Meteorologia

  • 25 MAIO 2019
Tempo
16º
MIN 15º MÁX 17º

Edição

Ángel ajudou mulher a morrer, juíza nega julgá-lo por violência machista

Violência machista é entendida como aquela que é exercida contra a mulher por um parceiro íntimo do sexo masculino.

Ángel ajudou mulher a morrer, juíza nega julgá-lo por violência machista
Notícias ao Minuto

11:25 - 24/04/19 por Andrea Pinto 

Mundo Espanha

Ángel Hernández, o homem que ajudou a mulher, uma doente em fase terminal, a morrer, em Espanha, não será julgado por violência machista.

Segundo o 20minutos.es, a juíza da 5.ª Vara de Madrid recusa investigar os acontecimentos ocorridos no passado dia 3 de abril, quando Ángel ajudou a sua mulher María José Carrasco a pôr termo à vida, como violência machista. Recorde-se que Ángel administrou arsénico à esposa que sofria de esclerose múltipla.

María vivia há 30 anos com esclerose múltipla e já teria pedido várias vezes para morrer.

Na terça-feira, o Ministério Público de Madrid enviou um texto à juíza no qual o procurador do caso informava que se recusava a investigar esses factos uma vez que foram "cometidos por solicitação expressa" de María José Carrasco, "dada a doença que sofriu". O procurador alega que o caso deve ser encarado como um crime de cooperação para cometer suicídio.

A magistrada terá concordado uma vez que fez saber que o facto de a mulher ter pedido ajuda ao marido para morrer constitui uma exceção às condutas reconhecidas no crime de violência doméstica.

Note-se que embora o Tribunal Supremo exija que qualquer ato de violência de um homem sobre uma mulher seja constitutivo de violência de género, o Ministério Público declara que o crime de violência contra a mulher requer como "primeiro requisito" que tal violência exista. 

Recomendados para si

Seja sempre o primeiro a saber.
Acompanhe o site eleito pelo segundo ano consecutivo Escolha do Consumidor.
Descarregue a nossa App gratuita.

Apple Store Download Google Play Download

Campo obrigatório