Meteorologia

  • 19 ABRIL 2019
Tempo
15º
MIN 13º MÁX 17º

Edição

Pamela Anderson e a razão da violência nos protestos dos coletes amarelos

"Em vez de nos deixarmos hipnotizar pelas imagens das chamas devemos colocar a questão de onde é que veio tudo isto", escreveu Pamela Anderson.

Pamela Anderson e a razão da violência nos protestos dos coletes amarelos
Notícias ao Minuto

19:25 - 03/12/18 por Pedro Filipe Pina 

Mundo Twitter

O último fim de semana ficou marcado pelas imagens de violência no protesto dos coletes amarelos em Paris.

O protesto começou por surgir online contra o aumento dos impostos sobre os combustíveis, mas tornou-se foco de violência nas últimas semanas. Neste momento é já a cada vez mais abalada popularidade do presidente francês Emmanuel Macron que está em causa.

Entre a reações e análises aos protestos que têm surgido há uma que surpreendeu o Twitter e que tem merecido destaque na imprensa francesa.

Falamos do twitter oficial de Pamela Anderson, a ex-modelo Playboy que ficou conhecida nos anos 90 pelo seu papel na série 'Marés Vivas' e por um certo vídeo pornográfico caseiro com o companheiro de então, o músico Tommy Lee.

Numa série de quatro tweets, a atriz e modelo abordou o protesto dos coletes amarelos em França e fê-lo dando a sua opinião e lançando questões para análise.

"Detesto a violência, mas o que é a violência destas pessoas e destes carros de luxo queimados quando comparado com a violência estrutural das elites francesas - e global?", escreveu num primeiro momento.

"Em vez de nos deixarmos hipnotizar pelas imagens das chamas devemos colocar a questão de onde é que veio tudo isto", acrescentou de seguida.

Sobre as razões para a violência, Pamela Anderson deu a sua resposta: "Vem da tensão crescente entre a elite metropolitana e os pobres rurais, entre as políticas representadas por Macron e os 99% que estão cansados da desigualdade, não apenas em França mas também no mundo".

Para lá de abordar as possíveis razões para a violência e o impacto simbólico do protesto dos coletes amarelos, Pamela Anderson debruçou-se ainda sobre "o dia seguinte" destes protestos que implicaram mais de uma centena de feridos bem como centenas de detidos.

"A verdeira questão é se a desobediência pode ser construtiva, o que vem no dia seguinte, se os progressistas em França, e em todo o mundo, podem usar esta imagem para em vez de violência termos imagens de uma sociedade igualitária em construção", finalizou.

Pamela Anderson mostra desta maneira o seu apoio ao protesto dos coletes amarelos, focando-se na desigualdade como ponto essencial. 

A conta oficial de Twitter de Pamela Anderson tem sido usada pela própria para reiterar outras ideias políticas, nomeadamente sobre o impacto das alterações climáticas e os direitos dos animais.

Recomendados para si

Seja sempre o primeiro a saber.
Acompanhe o site eleito pelo segundo ano consecutivo Escolha do Consumidor.
Descarregue a nossa App gratuita.

Apple Store Download Google Play Download

Campo obrigatório