Meteorologia

  • 19 FEVEREIRO 2018
Tempo
17º
MIN 16º MÁX 17º

Edição

Operação Fizz: Portugal "não podia ficar eternamente à espera de Angola"

Miguel Sousa Tavares considera que a separação do processo de Manuel Vicente é a "decisão correta".

Operação Fizz: Portugal "não podia ficar eternamente à espera de Angola"
Notícias ao Minuto

20:40 - 22/01/18 por Notícias Ao Minuto

Política Sousa Tavares

O primeiro dia do julgamento da Operação Fizz ficou marcado pelo pedido do Ministério Público, aceite pelo Tribunal, para que haja a separação do processo ex-vice-Presidente de Angola, Manuel Vicente.

Para Miguel Sousa Tavares, esta separação “era a decisão esperada”, assim como a “decisão correta”, uma vez que, diz o comentador, Portugal não podia ficar “eternamente” à espera da justiça angolana.

“Era a decisão esperada e parece-me a decisão correta, porque o tribunal não podia ficar eternamente à espera que Angola se decidisse em notificar Manuel Vicente, coisa que podia não acontecer. [Angola] não o fez até agora e não mostra qualquer intenção de o fazer. Portanto, a justiça ficava suspensa à espera de uma decisão unilateral de um estado estrangeiro, e isso não podia acontecer”, afirmou o comentador no seu espaço de comentário semanal no Jornal da Noite da SIC.

Consumada a separação, Sousa Tavares considera que o processo do ex-’vice’ de Angola pode seguir por duas vias: “ou o processo de Manuel Vicente é julgado à parte em Portugal ou então é mandado para Luanda tudo o que diga respeito a Manuel Vicente”, que, nas palavras do escritor, é o “ausente mais presente deste julgamento”, de quem também fazem parte o ex-procurador Orlando Figueira, o advogado Paulo Blanco e o empresário Armindo Pires.

Manuel Vicente não está a ser julgado à revelia, mas vai ser o ausente mais presente deste julgamento. Portanto, o Ministério Público de certeza que vai estar atento, como lhe compete, e tudo o que se referir a Manuel Vicente mandará extrair certidão, que será junto a outro processo, que depois ficará aqui ou será enviado para Angola”, rematou.

Seja sempre o primeiro a saber.
Acompanhe o site eleito pelo segundo ano consecutivo Escolha do Consumidor.
Descarregue a nossa App gratuita.

Apple Store Download Google Play Download

Campo obrigatório

Os cookies ajudam-nos a melhorar a sua experiência como utilizador.

Ao utilizar o nosso website, está a aceitar o uso de cookies e a concordar com a nossa política de utilização.