Meteorologia

  • 27 JULHO 2017
Tempo
27º
MIN 23º MÁX 30º

Edição

Homem confessa ter ateado nove fogos em Águeda em 2016

Um homem de 39 anos confessou hoje, no Tribunal de Aveiro, ter ateado nove incêndios florestais entre agosto e novembro de 2016, em Águeda, um dos concelhos mais fustigados pelos fogos no último verão.

Homem confessa ter ateado nove fogos em Águeda em 2016
Notícias ao Minuto

18:25 - 28/06/17 por Lusa

País Incêndios

"Não sei porque fazia aquilo. Estou arrependido, tenho de pagar pelo que fiz", disse o arguido, que está acusado de seis crimes de incêndio florestal, dois dos quais na forma tentada e três crimes de incêndio.

Questionado pelo juiz presidente, o arguido justificou o seu comportamento, alegando que "andava descontrolado" devido à separação da companheira.

Segundo a acusação do Ministério Público (MP), os incêndios ocorreram em diferentes locais da freguesia de Macinhata do Vouga, no concelho de Águeda, onde o arguido reside.

O MP refere que no início do mês de agosto, com o intuito de "causar comoção nos residentes naquela localidade e nas localidades próximas", o arguido decidiu passar a atear vários fogos em terrenos de vizinhos seus.

O arguido atuava durante a noite, ateando fogo com recurso a pinhas secas e um isqueiro e, em alguns casos, ficou a ver os populares a combater o incêndio, nada fazendo para apagar as chamas, indica o MP.

Na maioria dos casos bastou a intervenção de populares para extinguir o fogo, mas em duas situações tiveram de ser chamados os bombeiros para travar a propagação das chamas para zonas florestais e habitações.

O suspeito foi detido em novembro de 2016 pela Polícia Judiciária (PJ) de Aveiro, encontrando-se desde então em prisão domiciliária, com vigilância eletrónica.

Na altura da detenção, a PJ referiu que os referidos incêndios colocaram em perigo "uma extensa mancha florestal, bem como, em três das situações, estruturas de apoio à agricultura, pecuária e, ainda, casas de habitação".

"Apenas a pronta deteção dos fogos e o seu combate no imediato impediu que os mesmos tivessem consequências de maior", disse a PJ.

Campo obrigatório