Meteorologia

  • 22 JULHO 2017
Tempo
18º
MIN 17º MÁX 18º

Edição

Utentes do lar para deficientes de Abrantes transferidos para quartel

Vinte utentes de um lar para pessoas com deficiência em Abrantes foram transferidos esta tarde para o quartel dos bombeiros daquela localidade do distrito de Santarém, devido a um incêndio que deflagrou na zona.

Utentes do lar para deficientes de Abrantes transferidos para quartel
Notícias ao Minuto

18:26 - 18/06/17 por Lusa

País Bombeiros

Em declarações à Lusa, a presidente da autarquia explicou que esta mudança "foi feita por precaução".

Maria do Céu Albuquerque disse que o incêndio, que deflagrou às 15:40, perto da zona industrial de Alferrarede, Abrantes, no distrito de Santarém, "circunscreveu a área das instalações do Centro de Recuperação e Integração de Abrantes" (CRIA), tendo a retirada dos utentes e funcionários sido " feita para o quartel dos bombeiros por precaução".

Contactado pela Lusa, o presidente do CRIA, Nelson de Carvalho, disse que "a evacuação [do edifício] foi feita devido ao nervosismo dos utentes", por razões "preventivas, de segurança e também psicológicas", num local que, referiu, "esteve envolto em muito fumo".

Segundo aquele responsável, que falou à Lusa às 17:30 a partir do local, a situação no terreno estava "calma", e, destacou, com "muitos bombeiros e viaturas nas operações de rescaldo e prevenção" de eventuais reacendimentos.

No terreno, segundo disse à Lusa fonte do Comando Distrital de Operações de Socorro (CDOS), estavam 60 operacionais apoiados por 18 viaturas. Às 17:30 o incêndio estava dado como "em resolução".

Em São Miguel de Rio Torto, também no concelho de Abrantes, o incêndio que deflagrou às 18:02 de sábado voltou a reacender pela segunda vez cerca das 16:34 de hoje, estando a ser combatido por 125 operacionais, auxiliados por 34 viaturas e dois meios aéreos.

Dado durante a madrugada como estando em conclusão (extinto com pequenos focos de combustão), o fogo reacendeu cerca das 14:20, voltou a ser dado como em fase de conclusão cerca das 16:00, tendo reativado pouco mais de meia hora depois, disse à Lusa o Comando Distrital de Operações de Socorro (CDOS) de Santarém.

Segundo o comandante José Napumoceno, os esforços dos bombeiros têm-se concentrado junto das cerca de 10 habitações que se encontram próximas do perímetro do incêndio, não tendo nenhuma sido afetada até ao momento.

Contactada pela Lusa, a presidente da Câmara de Abrantes, Maria do Céu Albuquerque, disse que "a mobilização é total" e que este é o incêndio "que mais preocupa neste momento", tendo destacado como principais dificuldades "os 41º de temperatura no terreno, com 0% de humidade no ar, o vento e as projeções.

Em Abrantes, nas últimas 24 horas, "não há registo de pessoas feridas, apenas um barracão ardeu e um telhado de um prédio devoluto".

O outro incêndio de grandes dimensões que deflagrou sábado, cerca das 20:09, no distrito de Santarém, também em área de povoamento florestal, em Rebelo, no concelho de Ferreira do Zêzere, mantém-se em resolução e circunscrito, mas com "muito trabalho de vigilância ativa pela frente", disse.

Envolvidos neste trabalho estão 184 operacionais e 47 viaturas, adiantou.

Às 17:40, a página na Autoridade Nacional da Proteção Civil dava conta de 171 incêndios ativos no país, combatidos por 2.550 operacionais, 820 viaturas e 26 meios aéreos.

Campo obrigatório