Meteorologia

  • 20 OUTUBRO 2021
Tempo
17º
MIN 17º MÁX 26º

Edição

"Situação agravou-se". Há 900 mil portugueses sem médico de família

"Situação agravou-se em abril" face a março, altura em que o número de portugueses sem médico de família se situava na ordem dos 800 mil. Aposentações e aumento dos utentes inscritos justificam o agravamento.

"Situação agravou-se". Há 900 mil portugueses sem médico de família

A ministra da Saúde revelou esta quarta-feira no Parlamento que a situação dos portugueses sem médicos de família "agravou-se" de março para abril. Segundo os dados desse mês, 900 mil utentes em Portugal não tinham médico de família.

Marta Temido notou que em abril havia uma cobertura de utentes com médico de família de 91%, pelo que se conclui que a "situação agravou-se" face ao mês anterior. "Não são infelizmente 800 mil, esse número era reportado a março”, disse. "Continuam a verificar-se aposentações. Só este ano, no primeiro quadrimestre, aconteceram mais de 100 aposentações de médicos de família.  Por outro lado, temos uma realidade que decorre da circunstância de termos mais 59 mil inscritos neste quadrimestre. Muitos utentes cuja inscrição estava inativa, porque não eram utilizadores e reativaram a sua inscrição com a procura de cuidados de saúde e de vacinação", justificou, deixando a garantia de que o Governo trabalha para inverter a situação: "Obviamente, é um tema para o qual temos de trabalhar para inverter a tendência".

Antes, a responsável pela pasta da Saúde destacou as melhorias registadas no último quadrimestre (aumento de 24% das consultas médicas; 51% das consultas de enfermagem e a "recuperação da atividade de rastreio"), reconhecendo, no entanto, que "ainda há muito por fazer".

"Não me quero deixar de focar no muito que ainda há por fazer (...)", sublinhou a ministra, destacando, nomeadamente: "Até ao final de junho, a colocação de recém especialistas em saúde familiar que "são indispensáveis".

Na resposta ao deputado do PSD Maló de Abreu, que confrontou a ministra com a promessa feita pelo Governo feita em 2016 de que todos os portugueses teriam médico de família, Marta Temido reafirmou esse compromisso, defendendo-se com a melhoria registada, ainda assim, desde 2015.

"O compromisso é claro no sentido de atribuir médico de família a todos os portugueses (...) Em 2015, tínhamos mais de um milhão de portugueses sem médico de família, num contexto hostil como este, temos 900 mil", declarou Marta Temido, admitindo que agora é mais difícil atingir a meta traçada face à demografia médica

O jornal Público noticiava hoje que mais de 865 mil portugueses não têm médico de família. Só em Lisboa e Vale do Tejo são quase 620 mil utentes sem médico atribuído. Os dados foram agora atualizados pela ministra, no dia em que se assinala o Dia Mundial do Médico de Família.

Leia Também: Médicos de família admitem que recuperados podem passar a grupo de risco

Recomendados para si

Seja sempre o primeiro a saber.
Quinto ano consecutivo Escolha do Consumidor para Imprensa Online.
Descarregue a nossa App gratuita.

Apple Store Download Google Play Download

Campo obrigatório