Meteorologia

  • 22 OUTUBRO 2019
Tempo
14º
MIN 11º MÁX 19º

Edição

Vaticano diz que o "bem-estar da criança é prioritário"

O bem-estar da criança é "prioritário" nas decisões da Igreja, sublinhou hoje a comissão de especialistas anti-pedofilia, criada pelo papa Francisco, que destacou a importância da "educação" universal do clero para um melhor consciência deste flagelo.

Vaticano diz que o "bem-estar da criança é prioritário"

"Adotamos o princípio que o bem-estar da criança ou de um adulto vulnerável é prioritário" quando uma decisão tiver de ser tomada, refere um comunicado dos oito especialistas da comissão do Vaticano, que inclui o cardeal de Boston, Sean O'Malley, e uma antiga vítima irlandesa, Marie Collins.

Esta primeira reunião da comissão do Vaticano, criada em março, apontou a "ignorância e a negação" que ainda existe em algumas partes do mundo sobre o tema.

Na conferência de imprensa, o cardeal americano sublinhou a vontade da comissão de desenvolver "procedimentos claros" para garantir que os responsáveis, a todos os níveis, "respondam pelos seus atos".

Questionado sobre se a comissão de deparou com "resistências" dentro da Cúria ou da hierarquia da Igreja, o cardeal O'Malley disse que, a nível pessoal, não experimentou essa situação.

"Muitos dizem: este é um problema irlandês ou americano. Devemos fazer face ao probela em todo o mundo. Daí a importância da educação. ainda há tanta ignorância, tanta negação sobre este assunto", acrescentou.

Marie Collins, vítima de abusos por um padre quando era jovem, disse no final da reunião de três dias que tinha "uma perceção muito positiva" do trabalho, inclusivamente sobre a questão da "responsabilidade" dos autores dos crimes.

"Temos uma ideia muito clara de onde queremos ir", acrescentou Collins.

Esta comissão será alargada para incluir novas pessoas de outras áreas geográficas e de outros setores, sendo que os estatutos serão propostos ao papa, que deverá validar.

O'Malley disse que a comissão não cobrará o "acompanhamento de casos individuais", mas deve permanecer "independente e autónoma", sendo que serão apresentadas "propostas concretas (...) para promover a consciência de todas as trágicas consequências dos abuso sexual".

Recomendados para si

Seja sempre o primeiro a saber.
Acompanhe o site eleito pelo segundo ano consecutivo Escolha do Consumidor.
Descarregue a nossa App gratuita.

Apple Store Download Google Play Download

Campo obrigatório