Teatro na Guarda com ciclo dedicado à nova música de raiz tradicional

O Teatro Municipal da Guarda (TMG) prossegue na quinta-feira com um ciclo dedicado à nova música de raiz tradicional, que foi iniciado em setembro de 2016 e que inclui sete concertos, duas oficinas e uma instalação sonora.

© Getty Images
Cultura Espetáculo

O 'Ciclo Relavrar', com atividades que decorrem até ao dia 23 de março, tem continuidade "depois do sucesso" alcançado na primeira edição, realizada entre setembro e dezembro de 2016, com vários concertos, um filme e uma oficina pedagógica, segundo Victor Afonso, programador cultural do TMG.

PUB

De acordo com o responsável, a iniciativa visa "mostrar as novas tendências da chamada música de raiz tradicional" portuguesa e estrangeira ao público da cidade mais alta do país.

O evento começa na quinta-feira, às 22H00, no café concerto do TMG, com o espetáculo de César Prata (Trancoso, Guarda) e Ariel Ninas (Santiago de Compostela, Espanha) 'Cantos de cego de Galiza e Portugal'.

Trata-se de um concerto temático "sobre uma personagem singular na cultura musical ibérica: o cego, que desde a Idade Média povoava o universo sonoro das feiras e romarias, contando e cantando histórias de crimes, romances e feitos históricos", segundo os autores.

O café concerto acolhe depois, no dia 19, uma quinta-feira, às 22H00, um concerto do grupo Chão da Feira, um projeto a duas vozes femininas, acompanhadas de guitarra e flauta de bisel, "de inspiração na música tradicional portuguesa e polvilhado de sonoridades das Músicas do Mundo".

O terceiro concerto do 'Relavrar' realiza-se no dia 21, às 21H30, no grande auditório, com o grupo Criatura, que apresenta "um espetáculo ideal para unir gerações, partilhar com toda a família, mas que antes, convida cada um a revisitar-se profundamente".

No dia 28, um sábado, às 21H30, no pequeno auditório, atua o coletivo de sete mulheres Segue-me à Capela.

A 03 de fevereiro, uma sexta-feira, às 22H00, é a vez de o público da Guarda assistir, no café concerto, ao desempenho de A Marafona, que promove uma sonoridade que "procura honrar a memória cultural de Portugal e espraiar a portugalidade de hoje".

No dia 09 de fevereiro, uma quinta-feira, pelas 21H30, o café concerto acolhe as sonoridades africanas de Kimi Djabaté (Guiné-Bissau), que apresenta o espetáculo 'Kanamalu'.

Os concertos do 'Ciclo Relavrar' terminam a 23 de março, uma quinta-feira, com a exibição de Kalakan Feat (País Basco) e Luís Peixoto, às 22H00, no café concerto do TMG.

Nos dias 26, 27 e 28 de janeiro, será realizada uma oficina de cantares tradicionais, orientada por Segue-me à Capela e, no dia 21 de fevereiro, o músico César Prata dirige outra de instrumentos tradicionais.

No âmbito do mesmo evento cultural, de 04 a 28 de fevereiro, o TMG acolhe uma instalação sonora da autoria de Luís Antero intitulada 'Lugar Sonoro: Guarda'.

A instalação é produzida a partir do arquivo 'Guarda, Uma Paisagem Sonora', composto por gravações sonoras recolhidas em vários pontos do concelho, em novembro de 2015, no âmbito do Ciclo da Luz.

COMENTÁRIOS REGRAS DE CONDUTA DOS COMENTÁRIOS

Acompanhe as transmissões ao vivo da Primeira Liga, Liga Europa e Liga dos Campeões!

Obrigado por ter ativado as notificações do Desporto ao Minuto.

É um serviço gratuito, que pode sempre desativar.

Notícias Ao Minuto Saber mais sobre notificações do browser