Mais de 730 mil elefantes desapareceram de áreas protegidas

Estudo da CERU alerta para o risco de extinção de elefantes em certas zonas de África.

© Getty Images
Mundo África

Cerca de 730 mil elefantes desaparecerem de áreas protegidas em África, afirma um estudo da Unidade de Pesquisa de Conservação Ecológica (CERU), da Universidade de Pretória, citado pelo Daily Mail.

PUB

Segundo o mesmo, esta drástica redução verificou-se em 73 áreas, de 21 países africanos. O grande receio é que os elefantes tenham sido assassinados, nomeadamente por caçadores.

No entanto, um dos investigadores, Ashley Robson, mantém o otimismo e vê este estudo como um alerta.

“Apesar de magnitude de perda relacionada com caça furtiva ser devastadora, não vejo o nosso trabalho condenado”, afirmou, citado pelo mesmo jornal britânico.

Os maiores desaparecimentos registam-se em Angola, Moçambique e na Tanzânia, sendo que os elefantes enfrentam o risco de extinção em algumas zonas da República Democrática do Congo, Camarões e Zâmbia.

A única noticia positiva é que na África do Sul, no Uganda e em certas zonas do Malawi e do Quénia a população de elefantes está estável ou em crescimento.

COMENTÁRIOS REGRAS DE CONDUTA DOS COMENTÁRIOS

Acompanhe as transmissões ao vivo da Primeira Liga, Liga Europa e Liga dos Campeões!

Obrigado por ter ativado as notificações do Desporto ao Minuto.

É um serviço gratuito, que pode sempre desativar.

Notícias Ao Minuto Saber mais sobre notificações do browser