Detidos suspeitos de deixar bomba na embaixada dos EUA

A polícia das Filipinas disse ter capturado dois simpatizantes locais do grupo extremista Estado Islâmico, que alegadamente tentaram detonar uma bomba perto da Embaixada dos Estados Unidos na segunda-feira.

© DR
Mundo Filipinas

O chefe da Polícia Nacional Ronald de la Rosa disse que os dois homens, detidos na quarta-feira, deixaram a bomba artesanal num caixote do lixo perto da embaixada depois de não terem conseguido fazê-la explodir perto do Parque Rizal, o alvo inicial. A bomba também não explodiu perto da embaixada.

PUB

De la Rosa disse hoje que Rashid Kilala e Jiaher Guinar, que pertencem a um pequeno grupo muçulmano armado chamado Ansar Al-khilafa Philippines, queriam impressionar o grupo Estado Islâmico e afastar a atenção dos militares de uma ofensiva contra companheiros rebeldes no sul.

Não obstante o histórico acordo de paz assinado em 2014 entre o Governo filipino e a Frente Moro de Libertação Islâmica (FMLI), em março, vários grupos rebeldes permanecem ativos no sul muçulmano das Filipinas.

Entre 100 mil e 150 mil pessoas - pelo menos 20% das quais civis - foram mortas no sul do país durante as mais de quatro décadas de conflito separatista.

COMENTÁRIOS REGRAS DE CONDUTA DOS COMENTÁRIOS

Acompanhe as transmissões ao vivo da Primeira Liga, Liga Europa e Liga dos Campeões!

Obrigado por ter ativado as notificações do Desporto ao Minuto.

É um serviço gratuito, que pode sempre desativar.

Notícias Ao Minuto Saber mais sobre notificações do browser