Meteorologia

  • 12 JULHO 2020
Tempo
30º
MIN 18º MÁX 31º

Edição

UE lança ponte aérea humanitária para a RDCongo

Os ministros dos Negócios Estrangeiros francês e belga vão lançar, no domingo, em Bruxelas, uma ponte aérea humanitária, organizada pela União Europeia, entre Bélgica e República Democrática do Congo (RDCongo), para apoiar o combate à pandemia de covid-19.

UE lança ponte aérea humanitária para a RDCongo
Notícias ao Minuto

20:25 - 05/06/20 por Lusa

Mundo Covid-19

Segundo o anúncio feito hoje pela Comissão Europeia, citado pela agência France-Presse (AFP), os chefes da diplomacia de França, Jean-Yves le Drian, e da Bélgica, Philippe Goffin, assim como o comissário europeu para a Gestão de Crises, Janez Lenarcic, deverão partir para a capital congolesa, Kinshasa, no primeiro avião.

Os responsáveis europeus deverão reunir-se, na segunda-feira, com o Presidente da RDCongo, Félix Tshisekedi, e depois viajarão para a cidade de Goma, junto à fronteira com o Ruanda.

De acordo com a mesma fonte, estão previstos três voos humanitários com destino à RDCongo, representando um esforço conjunto entre Comissão Europeia, Bélgica, França e organizações de ajuda humanitária.

Os voos vão permitir o transporte de funcionários destinados à ajuda humanitária, assim como 40 toneladas de carga -- incluindo purificadores de água, material de apoio nutricional e destinado à medicina geral.

Serão também fornecidos materiais destinados a apoiar o combate à covid-19 na RDCongo.

A iniciativa da UE apoia-se nas contribuições das várias instituições da União Europeia e combina recursos mobilizados por Estados-membros e por instituições financeiras, com o objetivo de enfrentar, entre outras, as consequências humanitárias e sanitárias colocadas pelo novo coronavírus.

Esta é a mais recente ponte aérea dinamizada pela União Europeia desde o início de maio, depois de três iniciativas semelhantes com destino à República Centro-Africana e outra para São Tomé e Príncipe.

Segundo a mesma fonte, estão previstos outros voos humanitários da UE para países africanos onde a pandemia pode exacerbar as crises humanitárias já existentes.

No início de abril, a União Europeia destinou 3,25 mil milhões de euros em financiamento e 1,4 mil milhões de euros em empréstimos a África com o objetivo de cobrir as necessidades dos países mais afetados.

A nível global, segundo um balanço da agência de notícias AFP, a pandemia de covid-19 já provocou mais de 391 mil mortos e infetou mais de 6,6 milhões de pessoas em 196 países e territórios.

Mais de 2,8 milhões de doentes foram considerados curados.

Em África, há 4.756 mortos confirmados em quase 170 mil infetados em 54 países, segundo as estatísticas mais recentes sobre a pandemia no continente.

A doença é transmitida por um novo coronavírus detetado no final de dezembro, em Wuhan, uma cidade do centro da China.

Recomendados para si

Seja sempre o primeiro a saber.
Acompanhe o site eleito pelo quarto ano consecutivo Escolha do Consumidor.
Descarregue a nossa App gratuita.

Apple Store Download Google Play Download

Campo obrigatório