Meteorologia

  • 22 MAIO 2024
Tempo
18º
MIN 13º MÁX 22º

Renato Sampaio critica lista do PS por descredibilizar a política

O ex-deputado socialista na Assembleia da República Renato Sampaio adiantou hoje à Lusa que a lista do PS às eleições europeias, que será encabeçada pela ex-ministra Marta Temido, descredibiliza a política e desvaloriza a democracia representativa.

Renato Sampaio critica lista do PS por descredibilizar a política
Notícias ao Minuto

18:06 - 23/04/24 por Lusa

Política Europeias

uma lista que assenta na limpeza de todos os eurodeputados em exercício sem valorar o seu trabalho no Parlamento Europeu e é um ato de uma grande imaturidade política", disse Renato Sampaio que também assumiu a liderança da distrital do PS/Porto.

Marta Temido, atual deputada e ex-ministra da Saúde em três governos de António Costa, lidera esta lista, seguida por Francisco Assis, atualmente deputado do PS e ex-presidente do Conselho Económico e Social, e por Ana Catarina Mendes, também deputada e ex-ministra.

A Comissão Política Nacional do PS, que reuniu na segunda-feira à noite, aprovou as escolhas do líder do PS, Pedro Nuno Santos, para as eleições europeias de 09 de junho, lista da qual não consta qualquer nome que seja atualmente eurodeputado.

Renato Sampaio referiu que a renovação sempre se fez, mas "nunca no PS se utilizou a limpeza total do balneário".

E acrescentou: "Isto não é uma renovação, é o fechamento político do PS que demonstra que a sua base de recrutamento é sempre feita à volta dos mesmos".

Dizendo que a lista apresentada é o "refúgio dos autarcas em fim de carreira", o antigo deputado questiona como se conseguem atrair jovens para a política e para o PS quando em lugares de destaque estão pessoas com mais de 70 anos.

"Finalmente, e o mais importante, é o desrespeito pelos compromissos com os eleitores quando nos primeiros lugares da lista estão deputados que foram eleitos há um mês para o parlamento nacional com a agravante de dois terem sido líderes das listas nos seus distritos", frisou.

Desta forma, está-se a desvalorizar a Assembleia da República, dando um sinal de que esta "não passa de um lugar de passagem para se alcandorarem a outros lugares menos visíveis, mas mais rentáveis", considerou.

Segundo Renato Sampaio, num momento em que a democracia se encontra numa encruzilhada o PS, "como pilar fundamental do regime democrático, não o pode enfraquecer, bem pelo contrário está obrigado a ter uma estratégia para o robustecer".

Na sua opinião, se a democracia é um direito de todos é também uma responsabilidade de todos.

Nas últimas europeias, em 2019, o PS ganhou com cerca de 33% dos votos e elegeu nove eurodeputados, tendo apresentado como cabeça de lista o ex-ministro Pedro Marques.

Leia Também: Cabeças de lista revelados, Bugalho foi surpresa. Eis tudo o que se disse

Recomendados para si

;
Campo obrigatório