Meteorologia

  • 17 DEZEMBRO 2017
Tempo
MIN 5º MÁX 7º

Edição

Vladimir Putin anuncia que é candidato às presidenciais de 2018

O presidente russo, Vladimir Putin, anunciou hoje que vai candidatar-se a um quarto mandato nas presidenciais de 18 de março de 2018 na Rússia.

Vladimir Putin anuncia que é candidato às presidenciais de 2018
Notícias ao Minuto

14:51 - 06/12/17 por Lusa

Mundo Rússia

"Anuncio a minha candidatura ao cargo de presidente da Rússia", disse Putin durante um encontro com operários da fábrica automóvel GAZ em Nijni Novgorod, no Volga, transmitido em direto pela televisão.

"Não podia encontrar um sítio nem um momento melhor" para o anúncio, disse, sendo fortemente aplaudido pelos operários.

Vladimir Putin cumpriu dois mandatos presidenciais sucessivos, entre 2000 e 2008. Depois, impedido constitucionalmente de se recandidatar, exerceu as funções de primeiro-ministro enquanto o aliado Dmitri Medvedev, no cargo de presidente, alargava o mandato presidencial para seis anos. Em 2012, quando terminou o mandato de Medvedev, Putin voltou a candidatar-se e a ser eleito presidente.

Com uma taxa de popularidade de 80%, Putin, no poder há 17 anos, tem a vitória praticamente assegurada. Se vencer, fica no poder até 2024.

A data da eleição vai ser oficialmente marcada pelo Conselho da Federação, a câmara alta do parlamento russo, entre 7 e 17 de dezembro.

Os "candidatos veteranos" dos últimos anos -- o líder comunista Guenadi Ziuganov, o ultranacionalista Vladimir Jirinovski e o liberal Grigori Iavlinski -- já anunciaram a intençãode se recandidatar.

A par deles, Ksenia Sobchak, uma vedeta da televisão, também deve ser candidata.

O rival mais visível de Putin, Alexei Navalny, quer ser candidato, mas está impedido de o fazer por ter sido condenado judicialmente em casos que, afirma, tiveram motivação política.

Horas antes do anúncio, Putin foi mais evasivo, ao ser questionado sobre uma candidatura num encontro com jovens voluntários em Moscovo.

"Estou sempre convosco", respondeu quando lhe perguntaram se "estará sempre" com os russos.

"É sempre uma decisão muito importante seja para quem for, porque a motivação deve vir unicamente da vontade de melhorar a vida no país, de o tornar mais poderoso e mais seguro", disse.

"Se tomar essa decisão, terei o vosso apoio e o dos que pensam como vocês?", questionou, ouvindo da audiência gritos de "Sim!" seguidos de fortes aplausos.

Seja sempre o primeiro a saber. Acompanhe o site eleito pela Escolha do Consumidor 2017.
Descarregue a nossa App gratuita.

Apple Store Download Google Play Download

Campo obrigatório