Meteorologia

  • 27 JUNHO 2022
Tempo
16º
MIN 15º MÁX 23º

AO MINUTO: Ucrânia recupera Kherson; Rússia aumenta censura

Acompanhe aqui AO MINUTO os mais recentes desenvolvimentos sobre a guerra

AO MINUTO:  Ucrânia recupera Kherson; Rússia aumenta censura

Ao 30.º dia de invasão das tropas russas na Ucrânia, a Organização das Nações Unidas diz que tem “cada vez mais provas” de que existem valas comuns em Mariupol. Segundo uma responsável da organização, haverá numa destas valas comuns mais de 200 cadáveres. 

Depois de uma extensa reunião do Conselho Europeu, que demorou cerca de 10 horas, a União Europeia anunciou hoje um novo acordo energético, que irá contar com a ajuda dos Estados Unidos, por forma a acabar com a dependência do gás russo. A presidente da Comissão Europeia anunciou ainda um novo pacote financeiro. Os países que acolhem refugiados terão 3,4 mil milhões de euros para ajudarem "em tudo" os ucranianos que fugiram da guerra.

Numa altura em que a guerra já completa um mês desde o início do conflito, o Estado-Maior das Forças Armadas da Rússia, Serguei Rudskoi, admitiu que já tinham morrido 1.351 militares russos, assim como havia 3.825 feridos. Esta é a segunda atualização que as forças russas fazem sobre eventuais baixas, tendo a única comunicação sido feita a 2 de março.

Acompanhe aqui AO MINUTO os mais recentes desenvolvimentos sobre a guerra na Ucrânia:

00h08 - Boa noite! Este registo termina aqui. Será retomado amanhã o acompanhamento de todos os desenvolvimentos da Guerra na Ucrânia.

00h06 - Milhares de georgianos lamentam cidadãos mortos em combate
 
Milhares de pessoas concentraram-se hoje na capital georgiana para as cerimónias fúnebres de dois nacionais que morreram enquanto combatiam as forças russas na Ucrânia, para onde se têm deslocado centenas de voluntários da Geórgia.
  

00h05 - Chefe da inteligência militar ucraniana vê Exército russo como "medieval"
 
O chefe da inteligência militar da Ucrânia, Kyrylo Budanov, prometeu hoje aos russos um "verdadeiro inferno" na Ucrânia, onde o Exército do Kremlin, que considerou "medieval", vai enfrentar um constante confronto de guerrilheiros ucranianos.

23h58 - Regimento Azov tem alimentado guerra de propaganda entre Kyiv e Moscovo
 
O Regimento Azov, considerado uma milícia neonazi por uns e heróis ucranianos por outros, tem estado no centro de uma guerra de propaganda entre Kyiv e Moscovo, que justificou a invasão com um objetivo de "desnazificação" da Ucrânia.

23h55 - Ivanka Trump enviou um milhão de refeições para a Ucrânia
 
Na sua página na rede social Instagram, a antiga conselheira de estado norte-americana informou os seus seguidores que entregou "um milhão de refeições a ucranianos em Kyiv, Lviv e Sumy".

23h53 - França convoca embaixador russo por causa de desenhos "inaceitáveis"
 
O embaixador russo em Paris foi hoje convocado pelo ministério dos Negócios Estrangeiros francês, após a publicação de cartoons na sua conta do Twitter que foram considerados "inaceitáveis" pela diplomacia francesa.

23h51 - General da Ucrânia oferece-se como refém em troca de resgate de crianças
 
Vyacheslav Abroskin diz que está "na lista de sanções" de Moscovo por ter organizado um protesto contra os russos em Donetschin de 2014 a 2018 e pede três dias para retirar as crianças de Mariupol ou morrerão "nos próximos dias".

23h49 - Zelensky disposto a negociar mas soberania "deve ser garantida"
 
Ao longo da mensagem diária, o chefe de Estado da Ucrânia indica ainda que a Rússia já perdeu 16 mil militares russos e questiona: "Para quê"?

23h44 - Depois da 'teoria' de Zelensky, ministro ucraniano diz que ministro da Defesa russo sofreu ataque cardíaco

Depois de Volodymyr Zelensky se ter referido esta noite ao 'desaparecimento' do responsável russo, o ministro do Interior da Ucrânia escreveu hoje no Facebook que o ministro da Defesa da Rússia não é visto em público há cerca de duas semanas porque terá sofrido um ataque cardíaco.

23h36 - Ucrânia exige à Cruz Vermelha que obtenha lista de residentes de Mariupol que terão sido deportados

O governo ucraniano exigiu hoje ao Comitê Internacional da Cruz Vermelha que obtenha a lista dos cerca de 15 mil residentes de Mariupol que alegadamente foram deportados pela a Rússia. A primeira-ministra da Ucrânia, Iryna Vereshchuk, acrescentou que estes cidadãos têm que ter a oportunidade de voltar ao país.

23h23 - Ucrânia vai construir abrigos temporários para deslocados

O presidente da Ucrânia disse hoje que o governo iria construir abrigo temporário para as pessoas que tenham ficado sem casa e que se mantenham no país. "Assim que alcançarmos a paz, vamos começar uma reconstrução de larga escala imediatamente, mas agora as pessoas precisam de uma habitação temporária", declarou.

23h15 - Forças ucranianas lançam contra-ofensiva em Kherson
 
As forças ucranianas lançaram uma contra-ofensiva na cidade ucraniana de Kherson (sul), o único centro urbano completamente conquistado pelas tropas de Moscovo, que agora é "disputada" pelos intervenientes, disse hoje um alto funcionário do Pentágono.

23h10 - Reino Unido sanciona 65 indivíduos e entidades russos
 
Entre os sancionados está a empresa Kronshtadt, uma organização de defesa russa.

22h56 - Ofensiva russa na Polónia, Bálticos e Cazaquistão? "Isto é só o início"
 
Podoliak indica que "isto é só o início" e que a possibilidade de uma ofensiva russa sobre estes três 'alvos' foi afirmada pelo membro do parlamento russo Savostyanov.

22h25 - Autoridades europeias acusam Rússia de "roubar" aviões no estrangeiro
 
Altos funcionários europeus acusaram hoje a Rússia de "roubar" centenas de aviões alugados no estrangeiro, ao permitir que essas aeronaves fossem registadas no seu território, o que representa milhares de milhões de euros de prejuízos aos locadores.

22h13 - Pizza, selfies e agradecimento: Biden com militares americanos na Polónia
 
A cerca de 100 quilómetros da fronteira com a Ucrânia, Biden partilhou pizza com os militares, tirou selfies e agradeceu aos militares americanos pelo serviço prestado na Polónia.

22h - Ucraniana em Portugal: "Sasha também morreu, nunca vou perdoar a Rússia"
 
Lyudmyla Serhiyenko temia perder mais um familiar na guerra com a Rússia. O seu maior medo aconteceu e 'Lu' afirma que nunca esquecerá o que o regime de Putin lhe tirou.

21h38 - Zelensky diz que houve perdas "significantes" do lado russo e questiona paradeiro de ministro da Defesa russo

O presidente da Ucrânia realçou hoje o impacto que as forças ucranianas têm tido nas tropas russas, considerado que ao longo deste mês têm sido registadas perdas "significantes". Referindo-se aos ataques aéreos ucranianos que, segundo Volodymyr Zelensky, causaram perdas significantes do lado russo, o presidente referiu-se ao 'desaparecimento' do ministro da Defesa da Rússia, que não aparece em público há 13 dias.

"Eles dizem que o ministro da Defesa da Rússia desapareceu para algum sítio... Pergunto-me se ele quis visitar pessoalmente Chornobayivka?", disse, referindo-se ao local onde diz ter havido perdas significantes.

21h27 - As tropas russas perderam o controlo total de Kherson, segundo os EUA
 
Kherson foi a primeira grande cidade ucraniana que as forças russas conquistaram após a invasão da Ucrânia.

21h14 - "Diplomacia portuguesa está permanentemente a intervir", diz Marcelo
 
O presidente da República afirmou hoje que a diplomacia portuguesa está "permanentemente a intervir", ao referir-se ao conflito entre a Ucrânia e a Rússia, e considerou que, um mês após a invasão, o povo ucraniano mostrou vontade de ser soberano.

21h08 - Rússia aprova nova lei: Até 15 anos de prisão para quem publicar notícias que o Kremlin considere falsas

O Kremlin aprovou hoje uma lei que vai punir até 15 anos quem publique 'fake news', segundo os critérios do governo russo. Esta nova lei surge depois de, em março, a Rússia aprovar uma norma muito semelhante, porém, os 'alvos' do Kremlin são agora em maior número - ao contrário da lei anterior, a nova norma não se refere somente a notícias relacionadas com a invasão das tropas russas na Ucrânia.

21h - Biden compara coragem de ucranianos à de chineses de Tiananmen
 
O presidente estadunidense, Joe Biden, saudou hoje a coragem do povo ucraniano, que lhe fez lembrar os acontecimentos da praça Tiananmen em 1989, e reiterou que o seu homólogo russo, Vladimir Putin, é "um criminoso de guerra".

20h50 - Mais de 7.300 pessoas deixaram hoje a Ucrânia

Segundo fontes oficiais da Ucrânia, 7.331 civis saíram hoje da Ucrânia a partir de corredores humanitários. Apesar de a ONU ter apontado que o fluxo migratório diminuiu ligeiramente, o número de pessoas que hoje deixou o país é mais do que o dobro do número de civis que saíram ontem (3.343).

20h44 - França, Turquia e Grécia farão parte de "operação humanitária"

Segundo a agência France-Press, os três países verão fazer parte de uma operação para a retirada de civis em Mariupol. "Vamos trabalhar com a Turquia e a Grécia para lançar uma operação humanitária para ajudar a retirar de Mariupol todos aqueles que desejem sair", disse o presidente francês, que espera falar com Putin ainda hoje.

20h32 - UE quer ajudar países vulneráveis à subida de preços de alimentos
 
Os líderes da União Europeia (UE) mandataram hoje a Comissão Europeia para adotar medidas que ajudem os países mais vulneráveis à subida de preços impulsionada pela invasão da Ucrânia pela Rússia.

20h18 - Portugal concedeu 22.055 pedidos de proteção temporária até hoje
 
Portugal já aceitou 22.055 pedidos de proteção temporária de pessoas que fugiram da guerra na Ucrânia, segundo a mais recente atualização do SEF.

20h13 - Líderes europeus adotam «bússola» para fortalecer política de defesa europeia
 
Os líderes da União Europeia (UE) adotaram hoje a "bússola estratégica", o documento de orientação sobre política de segurança e defesa para a próxima década, prevendo um reforço significativo das capacidades europeias, e defendem a sua rápida implementação.

20h02 - CERN suspende participação de cientistas em instituições russas
 
A Organização Europeia para a Investigação Nuclear (CERN) decidiu hoje suspender a participação dos seus investigadores em comités científicos de instituições russas e bielorrussas em resposta à guerra na Ucrânia.

19h44 - Macron deverá falar "nas próximas horas" com Putin acerca de Mariupol

O presidente de França disse que "esperava" falar ainda hoje com o seu homólogo russo. Emmanuel Macron disse ainda, em Bruxelas, que os dois líderes deveriam discutir os planos para a retirada de civis de Mariupol.  A zona tem sido uma das mais afetadas pelo conflito e, segundo o governador de Donetsk, a cidade ainda não tinha sido tomada pelas tropas russas. D>e acordo o responsável da zona ucraniana separatista, cerca de 65 mil pessoas já tinha saído da cidade.

19h19 - Ucrânia: Rússia culpa Kyiv de impedir acordo de segurança da AIEA
 
O governo russo acusou hoje Kyiv de impedir o acordo proposto pelo diretor-geral da Agência Internacional da Energia Atómica, Rafael Grossi, de enviar os seus especialistas para garantir a segurança das centrais nucleares na Ucrânia.

19h03 - UE dá 'luz verde' a acordo entre Portugal e Espanha no setor da energia

"Acordámos um tratamento especial para que este território possa lidar com a situação muito específica em que está", explicou Ursula Von Der Leyen.  

18h47 - União Europeia anuncia novo acordo sobre setor da energia

- A presidente da Comissão Europeia anunciou que pacote de 3,4 mil milhões de euros pode ser usado de imediato "para tudo" nos países que acolhem refugiados. 
- Estados Unidos e Canadá vão fornecer gás à Europa para bloco deixar de depender de energia russa

18h40 - Finlândia suspenderá o último comboio entre a UE e a Rússia
 
De acordo com um comunicado do VR Group, que opera a linha 'Allegro' entre Helsínquia e São Petersburgo, esta ligação vai acontecer pela última vez no domingo.

18h36 - 45% dos ucranianos preocupados com alimentação

Quase metade do povo ucraniano está preocupado em encontrar comida suficiente para sobreviver, alertou hoje o Programa Alimentar Mundial.

18h32 - Funcionários de Chernobyl não foram substituídos nos últimos quatro dias

Os funcionários da central nuclear de Chernobyl mantêm-se no local há pelo menos quatro dias. Segundo a Agência Internacional de Energia Atómica, não há previsão de quando haverá rotação dos funcionários. Recorde-se que estes funcionários foram substituir os colegas que se encontravam no local desde que o início começou.

18h22 - Mísseis russos destroem edifícios em cidade ucraniana

A Força Aérea da Ucrânia anunciou que vários edifícios em Vinnytsia foram destruídos por mísseis esta sexta-feira, numa tentativa das forças russas atingirem os comandos ucranianos. "As consequências deste ataque com mísseis pelos invasores está a ser investigada", disseram os responsáveis em comunicado.

18h20 - Erdogan e Zelensky conversaram hoje sobre negociações de paz

O presidente da Turquia disse hoje que o seu homólogo ucraniano realçou o compromisso da NATO em manter a integridade territorial. Segundo a Reuters, o estado das negociações de paz entre Kyiv e Moscovo foi tema de conversa

18h10 - Triatletas ucranianos em "choque" competem em Quarteira

"Estou de alma e coração com o meu país. Como atleta, estou preparada para mostrar o melhor possível. Queremos mostrar que o desporto continua e que, mesmo em situação de guerra, a Ucrânia funciona, existe, é um país independente e que deve e vai seguir em frente", disse uma das atletas aos jornalistas.

18h01 - Dezenas de responsáveis, jornalistas e ativistas detidos ou desaparecidos

Dezenas de opositores à invasão russa da Ucrânia, incluindo responsáveis, jornalistas e ativistas ucranianos, foram arbitrariamente detidos pelas forças russas ou desapareceram, denunciou hoje a ONU, considerando que alguns casos equivalem a uma "tomada de reféns".

17h50 - Biden "dececionado" por não poder passar a fronteira a partir da Polónia
 
O presidente dos EUA, Joe Biden, mostrou-se hoje dececionado por não poder atravessar a fronteira com a Ucrânia a partir da Polónia e avaliar pessoalmente o impacto da guerra no país, ao assegurar que "não deixaram fazê-lo" por motivos de segurança.

17h33 - "Estamos a atraiçoar os sonhos de paz dos povos e as esperanças dos jovens", diz Papa Francisco

O Papa Francisco consagrou hoje a Rússia e a Ucrânia ao Imaculado Coração de Maria, numa cerimónia que liga o Vaticano a Fátima, onde está o cardeal Konrad Krajewski. O Papa apelou à paz e ao fim do conflito, assim como se referiu a um eventual problema com a energia nuclear. "Preservai o mundo da ameaça nuclear", disse.

17h29 - Bandeiras da Ucrânia no Santuário de Fátima em dia de consagração
 
Várias bandeiras da Ucrânia são visíveis na esplanada do Santuário de Fátima, onde, na Capelinha das Aparições o cardeal Konrad Krajewski, como Legado Pontifício, preside hoje ao ato de consagração da Ucrânia e da Rússia ao Imaculado Coração de Maria.

17h25 - Spotify suspende o serviço na Rússia

Três semanas depois de anunciar o encerramento dos escritórios na Rússia, o Spotify anunciou hoje a suspensão dos serviços no país. Segundo um porta-voz do serviço de streaming disse ao Guardian que a decisão foi motivada pela nova legislação que a Duma que "criminaliza certos tipos de notícias e coloca a segurança dos trabalhadores da Spotify em risco (...)". Recorde-se que a plataforma tinha considerado importante manter os conteúdos no país visto ser uma forma de haver "notícias e informações da região independentes e de confiança".

17h20 - Qatar diz que não deixará de fornecer combustível à Europa

O ministro da Energia do Qatar disse hoje à CNN que "do ponto de vista empresarial" o país "não vai escolher lados" no que diz respeito ao conflito entre a Ucrânia e a Rússia. O também presidente e CEO da Qatar Petroleum garantiu que o país iria continuar a fornecer combustível para a Europa.

17h15 - México "não é colónia da Rússia, da China ou dos Estados Unidos"
 
O Presidente mexicano, Andrés Manuel López Obrador, respondeu hoje que o país não é uma "colónia da Rússia, China ou Estados Unidos", quando questionado sobre a possível presença de espiões russos no país.

17h11 - Armamento letal? Não passará, diz Ucrânia
 
A Hungria reafirmou hoje que não permitirá a passagem pelo seu território de armas para a Ucrânia por não pretender envolver-se na guerra, após o líder ucraniano ter questionado esta semana por que motivo Budapeste impede esse transporte.

17h09 - "Massacra civis". JK Rowling arrasa Putin após comparação e apoia Ucrânia
 
Putin defendeu que a escritora foi 'cancelada' pelo Ocidente “só porque não satisfez as exigências dos direitos de género”. Rowling não gostou da 'comparação' e respondeu.

17h00 - Kyiv e Moscovo reconhecem que negociações de paz estão "muito difíceis"
 
As diplomacias russa e ucraniana reconheceram hoje que as negociações estão a ser "muito difíceis" e que continua a não haver consensos nas questões mais relevantes, um mês após o início da invasão russa.

16h56 - Rússia dá por terminada primeira etapa de "operação" na Ucrânia

O comandante adjunto do Estado-Maior do Exército russo, Serguei Rudskoy disse hoje que a primeira fase da "operação militar especial" na Ucrânia estava completa. "Em geral, as principais missões da primeira etapa foram cumpridas", disse Serguéi Rudskói em conferência de imprensa.

16h46 - Fluxo migratório de refugiados ucranianos diminui, diz ONU
 
Mais de 3,7 milhões de pessoas fugiram da Ucrânia e dos combates desencadeados com a invasão russa, segundo o balanço da ONU hoje publicado, que confirma um abrandamento do fluxo migratório nos últimos dias.

16h39 - Embaixada russa em Paris partilha imagem e França considera ato "inaceitável"

A embaixada da Rússia em Paris partilhou uma imagem, no Twitter, na qual apareciam duas figuras - com o nome de 'União Europeia' e 'Estados Unidos' - a injetar com seringas a "russofobia", o "neonazismo" e "sanções" num corpo com o nome 'Europa'. Em reação a esta partilha, o ministro dos Negócios Estrangeiros de França considerou que este tipo de publicações eram "inaceitáveis". "Estamos a tentar manter comunicações com a Rússia e estes atos são completamente inaceitáveis", disse o ministro, citado pela Reuters.

16h32 - Soldado russo mata comandante com tanque em protesto contra a guerra
 
Yuri Medvedev foi hospitalizado na Bielorrússia, para onde muitos soldados de Putin têm sido transportados, com ferimentos graves nas pernas, mas acabou por não resistir aos ferimentos.

16h26 - Parlamento de Cabo Verde cumpre minuto de silêncio e pede paz
 
A Assembleia Nacional de Cabo Verde cumpriu hoje um minuto de silêncio no encerramento de três dias de sessão parlamentar, "em nome dos que estão a sofrer na Ucrânia" e pela paz mundial.

16h24 - Municípios do Alto Minho lançam "manual" para acolhimento de refugiados
 
A Comunidade Intermunicipal do Alto Minho vai lançar na próxima semana um "manual" de acolhimento de ucranianos, para que os concelhos do distrito de Viana do Castelo estejam "alinhados" no apoio a prestar, foi hoje divulgado.

16h22 - Ucrânia diz que negociações com a Rússia são "extremamente difíceis"
 
O ministro dos Negócios Estrangeiros da Ucrânia desmente que os países tenham chegado a um acordo em quatro das seis questões-chave.

16h20 - Biden diz que ucranianos "têm uma grande espinha dorsal"
 
Os ucranianos "têm uma grande espinha dorsal e muito estômago para enfrentar isto tudo e não apenas em termos militares, que nós treinámos (...), mas também enquanto cidadãos normais", disse o presidente dos Estados Unidos.

16h13 - Soldado russo está a ser procurado por ter violado mulher em Kyiv
 
Procuradora ucraniana garante que soldado será responsabilizado pelas suas ações.

16h11 - Câmara Municipal de Mariupol divulga vídeo do interior do teatro da cidade, momentos após o bombardeamento russo
 
Esta sexta-feira, a Câmara Municipal da cidade portuária anunciou que o ataque provocou cerca de 300 mortes. Veja aqui as imagens divulgadas.

16h05 - ONU diz que já morreram 1.081 civis, incluindo 93 crianças

O Alto-Comissariado das Nações Unidas para os Direitos Humanos anunciou hoje que o conflito na Ucrânia já causou mortes 1.081 civis, das quais 93 eram crianças, tendo deixado feridas pelo menos 1.707 pessoas.

15h58 - Centenas de fiéis em Fátima para a consagração da Rússia e Ucrânia
 
Centenas de pessoas estão já concentradas junto à Capelinha das Aparições, em Fátima, onde a partir das 16:00, terá lugar a recitação do rosário, na qual serão consagradas a Rússia e a Ucrânia ao Imaculado Coração de Maria.

15h31 - Boa tarde. Continuamos a reportar AO MINUTO os acontecimentos sobre o conflito entre a Rússia e a Ucrânia. Pode recordar o que aconteceu de mais importante esta manhã aqui.

Recomendados para si

Seja sempre o primeiro a saber.
Sexto ano consecutivo Escolha do Consumidor e Prémio Cinco Estrelas para Imprensa Online.
Descarregue a nossa App gratuita.

Apple Store Download

;
Campo obrigatório