Meteorologia

  • 28 JUNHO 2017
Tempo
20º
MIN 19º MÁX 20º

Edição

Banco chinês financia construção de barragem em Angola

O Banco Comercial e Industrial da China vai financiar o Estado angolano com 4,5 mil milhões de dólares (4,2 mil milhões de euros) para a construção da barragem de Caculo Cabaça, que será a de maior potência do país.

Banco chinês financia construção de barragem em Angola
Notícias ao Minuto

08:48 - 30/11/16 por Lusa

Economia Obras Públicas

O contrato para este financiamento foi assinado na terça-feira, em Pequim, pelo ministro das Finanças, Archer Mangueira, e a administração do banco estatal chinês, um dos maiores do mundo, conforme confirmou o próprio governante angolano.

No âmbito deste projeto está igualmente aprovada uma cobertura de risco da Sinosure, para "assegurar o pagamento total da empreitada".

Em maio deste ano, questionado pela Lusa, o ministro da Energia e Águas de Angola garantiu que a construção da nova barragem de Caculo Cabaça, na bacia do médio Kwanza, a de maior potência elétrica no país, arranca "em breve" e vai permitir exportar eletricidade angolana.

João Baptista Borges destacou tratar-se de um "grande projeto" nacional para Angola atingir a meta de 9.000 megawatts (MW) de capacidade instalada em todo o país até 2025.

Só esta barragem, que o Governo angolano contratou há um ano ao consórcio chinês CGGC (China Gezhouba Group Corporation) & Niara Holding, por 4.532 milhões de dólares, vai permitir produzir 2.171 MW de energia elétrica.

"É extremamente importante na perspetiva do desenvolvimento industrial do país e também de integração regional. Não nos podemos esquecer que estamos numa região em que o nosso país é um dos que de mais recursos energéticos primários dispõe, sobretudo a água", sublinhou João Baptista Borges.

Em concreto, o ministro angolano admitiu que a barragem, e a interligação da rede nacional em curso, permitirá exportar eletricidade produzida no rio Kwanza para países como a Namíbia ou África do Sul.

De acordo com informação do consórcio chinês a que a Lusa teve acesso, depois de iniciada, a obra da barragem de Caculo Cabaça, no norte do país, deverá estar concluída em 80 meses, prevendo a empreitada a edificação de túneis, trabalhos de construção civil, fornecimento, instalação e testes de equipamentos eletromecânicos

A barragem de Caculo Cabaça foi identificada pelo Governo como uma das obras estruturantes nesta área e incluída no Programa de Investimento Público (PIP).

Receba as melhoras dicas de gestão de dinheiro, poupança e investimentos!

Tudo sobre os grandes negócios, finanças e economia.

Obrigado por ter ativado as notificações de Economia ao Minuto.

É um serviço gratuito, que pode sempre desativar.

Notícias ao Minuto Saber mais sobre notificações do browser

Campo obrigatório