Meteorologia

  • 20 SETEMBRO 2018
Tempo
26º
MIN 24º MÁX 28º

Edição

Raptada e trocada durante anos. Acabou salva por falsos jihadistas

Homens fizeram-se passar por jihadistas para resgatá-la das garras do autoproclamado Estado Islâmico.

Raptada e trocada durante anos. Acabou salva por falsos jihadistas
Notícias ao Minuto

16:14 - 16/04/18 por Notícias Ao Minuto 

Mundo Estado Islâmico

Três anos depois, Rita Habib, uma iraquiana de 30 anos de idade, reencontrou finalmente o pai.

Depois de ter sido raptada no Norte do Iraque, onde vivia, Rita viveu durante três anos como escrava sexual de jihadistas do grupo extremista Estado Islâmico.

Foi trocada entre jihadistas uma, duas, três, quatro vezes. À quinta, voltou a temer o pior. Mas, desta vez, as coisas foram diferentes, como dá conta o Mirror.

Os últimos homens que a compraram não eram jihadistas mas sim elementos de uma rede que continua a salvar mulheres das garras dos jihadistas. "Não somos do Daesh. Fomos pagos para te levar para casa. Estamos a tentar salvar-te". E assim foi.

"Fizeram-nos coisas maldosas. Espancaram-nos e violaram-nos", contou a um canal curdo sobre o calvário que ela e outras mulheres viveram durante estes anos.

Apesar de salva, ainda teve de esperar uns meses num campo de refugiados até conseguir reencontrar o pai. Aconteceu finalmente na última semana, quando o reencontrou em Arbil, no curdistão iraquiano.

Recomendados para si

Seja sempre o primeiro a saber.
Acompanhe o site eleito pelo segundo ano consecutivo Escolha do Consumidor.
Descarregue a nossa App gratuita.

Apple Store Download Google Play Download

Campo obrigatório