Meteorologia

  • 22 SETEMBRO 2018
Tempo
32º
MIN 30º MÁX 34º

Edição

Auditores da UE alertam para risco dos fundos de pré-adesão da Turquia

O Tribunal de Contas Europeu alertou hoje que a continuidade dos fundos do Instrumento Estrutural de Pré-adesão concedidos à Turquia está em "grave risco" devido à "falta de compromisso político" do Governo de Ancara.

Auditores da UE alertam para risco dos fundos de pré-adesão da Turquia
Notícias ao Minuto

02:02 - 14/03/18 por Lusa

Mundo Tribunal de Contas

"Se a situação continua igual em áreas como o estado de direito ou a liberdade de imprensa, as expectativas a longo prazo são muito negativas", afirmou aos jornalistas Dennis Wernerus, um dos auditores que elaborou o relatório sobre a concessão de fundos à Turquia.

O documento, intitulado "Assistência de pré-adesão à UE da Turquia: resultados escassos até agora", recomenda à Comissão Europeia que assuma diretamente a gestão dos fundos entregues à Turquia em determinados setores, de forma a garantir a eficiência destes.

"Os fundos estão dirigidos às áreas em que são mais necessários, mas não cumpriram os seus objetivos em matérias como a imparcialidade da justiça, a luta contra a corrupção nas altas esferas ou a liberdade de imprensa", adianta o relatório apresentado pelo Tribunal de Contas da União Europeia.

Os auditores também aconselham à Comissão Europeia a aplicação do princípio de condicionalidade, ou seja, que a concessão dos fundos destinados a determinadas áreas ou projetos concretos seja sujeita ao cumprimento de determinados objetivos.

Os objetivos e prazos para o primeiro período dos fundos (2007-2014) foram alcançados, mas no segundo (2014-2020) a sua eficácia foi afetada por vários acontecimentos que constam no relatório. O total dos fundos é de nove mil milhões de euros.

O documento recorda as medidas que o Governo turco tomou como resposta à tentativa de golpe de Estado em 2016, como "a suspensão de 4.000 juízes e procuradores e de 40 mil professores" ou a prisão de cerca de 2.400 profissionais do sistema judiciário.

O relatório também revela o incumprimento das metas nos projetos destinados a melhorar o estado de direito e, por outro lado, aponta os resultados alcançados nas ajudas dirigidas a melhorar a situação económica do país.

Recomendados para si

Seja sempre o primeiro a saber.
Acompanhe o site eleito pelo segundo ano consecutivo Escolha do Consumidor.
Descarregue a nossa App gratuita.

Apple Store Download Google Play Download

Campo obrigatório