Meteorologia

  • 24 OUTUBRO 2017
Tempo
15º
MIN 15º MÁX 16º

Edição

México/Sismo: Pelo menos 245 e mais de dois mil feridos

O número de mortos na cidade do México após o sismo de magnitude 7,1 ocorrido na terça-feira subiu para 115, segundo um balanço hoje divulgado, e 52 sobreviventes foram retirados dos escombros, prosseguindo as operações de resgate.

México/Sismo: Pelo menos 245 e mais de dois mil feridos
Notícias ao Minuto

18:10 - 21/09/17 por Lusa

Mundo Novo balanço

Com a atualização do número de vitimas na capital, de 100 para 115, no total o sismo provocou pelos menos 245 mortos e mais de dois mil feridos.

A menina soterrada numa escola, cujos dedos foram vistos na quarta-feira a agitar-se por entre os escombros, tornou-se um símbolo de esperança que levou milhares de profissionais e voluntários a trabalhar freneticamente em dezenas de edifícios destruídos em toda a capital e nos estados vizinhos em busca de sobreviventes ao sismo.

A marinha mexicana anunciou esta manhã que recuperou o cadáver de um funcionário da escola Enrique Rebsamen, mas não conseguiu ainda chegar à menina encurralada sob os escombros.

As equipas de resgate estão a remover pó e pedras ao ritmo de um balde de cada vez e passam um 'scanner' sobre os escombros de hora a hora, para ver se há sinais de calor que possam indicar a presença de sobreviventes soterrados.

Pouco antes de amanhecer, a pilha de escombros do edifício escolar estremeceu, levando aqueles que ali estavam a trabalhar a afastar-se à pressa, temendo que abatesse.

"Estamos a apenas alguns metros de chegar às crianças, mas não conseguimos aceder-lhes até que o local esteja escorado", disse Vladimir Navarro, um funcionário da universidade exausto por ter trabalhado toda a noite.

"Com o estremecimento que houve, [a pilha de escombros] está muito instável e é perigoso tomar qualquer decisão", acrescentou.

O Presidente mexicano, Enrique Peña Nieto, decretou três dias de luto nacional, enquanto soldados, polícias, bombeiros e cidadãos comuns continuam a escavar nos escombros, às vezes com as mãos, outras vezes com gruas e retroescavadoras para retirar grandes pedaços de cimento.

"Ainda se ouvem pessoas a gemer. Há mais três pisos cujos escombros temos de remover e ainda ouvimos pessoas lá", disse Evodio Dario Marcelino, um voluntário que está a trabalhar com dezenas de outros num edifício de apartamentos que ruiu.

Depois de anunciar que 52 pessoas foram resgatadas com vida desde o sismo, o departamento de Desenvolvimento Social da cidade do México escreveu, num 'tweet': "Não vamos parar".

É uma corrida contra o tempo, advertiu o Presidente mexicano noutro 'tweet', sublinhando que "cada minuto conta para salvar vidas".

Além das 115 mortes confirmadas pelas autoridades locais na cidade do México, a Agência Federal de Defesa Civil indicou que mais 69 pessoas morreram no estado de Morelos, a sul da capital, e outras 43 no estado de Puebla, a sudeste, onde se situou o epicentro do sismo.

As restantes 18 mortes ocorreram no estado do México, que rodeia a cidade do México por três lados, e nos estados de Guerrero e Oaxaca.

Seja sempre o primeiro a saber. Acompanhe o site eleito pela Escolha do Consumidor 2017.
Descarregue a nossa App gratuita.

Apple Store Download Google Play Download

Campo obrigatório