Ucrânia e Síria no centro das conversações de Berlim

O Presidente russo, Vladimir Putin, enfrentou hoje um teste sobre o envolvimento da Rússia na Síria e na Ucrânia durante conversações em Berlim, na sua primeira visita à capital alemã desde o início do conflito ucraniano.

© DR
Mundo Vladimir Putin

Putin foi recebido pela chanceler alemã, Angela Merkel, enquanto dezenas de manifestantes se concentravam perto da chancelaria exibindo ursos de peluche ensanguentados em protesto contra os 'raides' aéreos russos na Síria.

PUB

Merkel referiu que as conversações, a primeira cimeira dos líderes da Alemanha, Rússia, França e Ucrânia desde há um ano, destinam-se a "efetuar uma profunda e honesta avaliação" dos progressos na aplicação dos frágeis acordos de paz de Minsk para a Ucrânia.

"A situação está num impasse em muitas áreas como o cessar-fogo, questões políticas e assuntos humanitários", referiu Merkel.

"Temos de aproveitar qualquer oportunidade que tenhamos para progredir. Devo dizer que não esperamos um milagre, mas nesta situação todos os esforços são necessários".

Moscovo já baixou as expetativas sobre a eventualidade de uma solução duradoura para o conflito, com o porta-voz do Kremlin, Dmitry Peskov, a referir antes da deslocação que não eram esperados grandes avanços.

Putin não visita Berlim desde a anexação da Crimeia pela Rússia em 2014, que agravou as tensões no relacionamento com o ocidente, já deteriorado na sequência da expansão da NATO em direção ao leste europeu.

O envolvimento de Moscovo na guerra civil síria constitui outro ponto quente da agenda, segundo informou Angela Merkel.

A última cimeira a quatro, na presença dos protagonistas e mediadores do conflito ucraniano, decorreu em Paris em outubro de 2015.

 

COMENTÁRIOS REGRAS DE CONDUTA DOS COMENTÁRIOS