Meteorologia

  • 22 OUTUBRO 2019
Tempo
15º
MIN 11º MÁX 19º

Edição

EUA "preocupados" com abandono da Coreia do Sul de acordo

O Pentágono manifestou-se hoje "preocupado e dececionado" com a decisão da Coreia do Sul de abandonar um acordo de partilha de informações militares com o Japão, num contexto de tensão entre dois aliados de Washington.

EUA "preocupados" com abandono da Coreia do Sul de acordo

"O ministro da Defesa expressa a sua profunda preocupação e deceção com esta decisão do governo de Moon Jae-in, em recusar a manter o acordo de partilha de informações com o Japão", declarou o tenente-coronel Dave Eastburn, porta-voz do Pentágono.

Segundo a mesma fonte, as relações ao nível da segurança devem ser mantidas, mesmo existindo atritos em outras áreas das relações entre a Coreia do Sul e o Japão.

"Vamos manter a cooperação de defesa bilateral e trilateral com o Japão e a Coreia do Sul, até onde for possível", frisou.

Tóquio vai protestar contra a decisão da Coreia do Sul de abandonar o acordo, declarou hoje o ministro dos Negócios Estrangeiros japonês, qualificando a ação de "extremamente lamentável".

"Devo dizer que a decisão do governo sul-coreano de acabar com este acordo é um completo erro de julgamento da situação da segurança regional e é extremamente lamentável", disse Taro Kono num comunicado.

"Não podemos aceitar as afirmações da parte sul-coreana e vamos protestar vivamente junto do governo da Coreia do Sul", adiantou.

Seul tinha declarado antes não ser "do interesse nacional manter o acordo que foi assinado com o objetivo de trocar informações militares sensíveis".

As relações entre Tóquio e Seul agravaram-se devido ao antigo contencioso sobre a ocupação da Península da Coreia pelo Japão entre 1910 e 1945.

O conflito é igualmente um problema para os Estados Unidos que conta com a cooperação entre o Japão e a Coreia do Sul nos assuntos relacionados a Coreia do Norte e a República Popular da China.

O objetivo do acordo, patrocinado por Washington, era uma melhor coordenação na obtenção de informações sobre o regime de Pyongyang e as atividades sobre o programa nuclear da Coreia do Norte.

Os atritos entre Tóquio e Seul agravaram-se sobretudo nas últimas semanas, após os tribunais sul-coreanos terem exigido compensações às empresas japonesas que obrigaram cidadãos sul-coreanos ao regime de trabalho forçado durante a ocupação que se prolongou até ao final da II Guerra Mundial.

No dia 02 de agosto Tóquio reagiu decidindo afastar a Coreia do Sul da lista de países que beneficiam de estatuto comercial favorável no Japão, medida que Seul encarou como a imposição de uma sanção económica.

Recomendados para si

Seja sempre o primeiro a saber.
Acompanhe o site eleito pelo segundo ano consecutivo Escolha do Consumidor.
Descarregue a nossa App gratuita.

Apple Store Download Google Play Download

Campo obrigatório