Meteorologia

  • 21 MAIO 2018
Tempo
21º
MIN 19º MÁX 23º

Edição

México considera "grave" Trump classificar migrantes como "animais"

O Governo do México definiu hoje como "grave" a afirmação do Presidente dos Estados Unidos em classificar migrantes mexicanos como "animais", considerando que Donald Trump proferiu palavras "absolutamente inaceitáveis".

México considera "grave" Trump classificar migrantes como "animais"
Notícias ao Minuto

17:50 - 17/05/18 por Lusa

Mundo Luis Videgaray

O ministro dos Negócios Estrangeiros do México, Luis Videgaray, disse numa entrevista à Rádio Fórmula que "é uma declaração grav, que, na opinião do Governo do México, é absolutamente inaceitável".

Videgaray sustentou que a afirmação do Presidente dos Estados Unidos tem uma implicação "extraordinariamente perigosa" porque constitui um não reconhecimento dos direitos humanos.

"É incompreensível que se atente desta maneira contra o princípio fundamental do Estado de Direito", acrescentou, revelando que o México enviará hoje para o Departamento de Estado norte-americano uma comunicação formal, através da sua embaixada em Washington, para expressar desacordo com as palavras de Trump.

No entender do membro do Governo mexicano, "está-se a abrir uma porta muito perigosa, na tentativa de legitimar o não reconhecimento dos direitos humanos, independentemente de uma determinada pessoa pertencer a um grupo criminoso".

Pese embora a afirmação de Donald Trump, o ministro dos Negócios Estrangeiros mexicano garantiu que o país vizinho dos Estados Unidos prosseguirá com as negociações do Tratado de Livre Comércio da América do Norte "sem medo" e com "seriedade", defendendo os interesses do México e sem mudar de atitude.

"Não é um jogo em que vamos cair", sublinhou, na entrevista radiofónica, em que reagiu à afirmação de Trump, que acusou o México de "nada fazer" para ajudar os Estados Unidos no fluxo de migração ilegal na fronteira.

"Temos pessoas que entram no nosso país e que vocês não querem por serem maus. Não são pessoas, são animais, mas estamos a tirá-los do país num ritmo nunca antes visto", disse Trump, alegadamente em referência a membros de grupos criminosos como o MS-13 (Mara Salvatrucha).

Na quarta-feira, na Casa Branca, o Presidente dos Estados Unidos encontrou-se com autoridades locais da Califórnia que se opõem às políticas de imigração naquele estado norte-americano e que aplaudiram os esforços da Administração Trump.

O governador da Califórnia, Jerry Brown, assinou no ano passado uma lei que impede a polícia de ajudar os agentes federais com a imigração.

Brown insiste que a legislação, que entrou em vigor a 1 de janeiro de 2018, não impede que as autoridades federais de imigração desenvolvam o seu trabalho, mas a administração Trump considerou as políticas inconstitucionais e perigosas e agiu para reverter a lei.

Recomendados para si

Seja sempre o primeiro a saber.
Acompanhe o site eleito pelo segundo ano consecutivo Escolha do Consumidor.
Descarregue a nossa App gratuita.

Apple Store Download Google Play Download

Campo obrigatório

Os cookies ajudam-nos a melhorar a sua experiência como utilizador.

Ao utilizar o nosso website, está a aceitar o uso de cookies e a concordar com a nossa política de utilização.