Meteorologia

  • 10 DEZEMBRO 2019
Tempo
MIN 6º MÁX 15º

Edição

Lisboa vai analisar exclusão da Eduardo dos Livros das Lojas com História

O presidente da Câmara de Lisboa propôs hoje analisar o caso da papelaria de Campo de Ourique Eduardo dos Livros na próxima reunião do executivo, apesar de o conselho consultivo do programa "Lojas com História" ter recusado a classificação.

Lisboa vai analisar exclusão da Eduardo dos Livros das Lojas com História
Notícias ao Minuto

22:10 - 27/11/19 por Lusa

Cultura Lisboa

O caso da papelaria Eduardo dos Livros foi levado hoje à reunião do executivo autárquico pela proprietária do estabelecimento, Helena Pereira, durante o período reservado à intervenção do público.

A papelaria, localizada na rua Tomás de Anunciação, funciona há mais de 50 anos num edifício que pertencia à companhia de seguros Fidelidade, mas que foi, entretanto, vendido a um fundo norte-americano, tendo recebido "ordem de despejo"

"É a loja mais antiga do bairro e estou com ordem de despejo", lamentou Helena Pereira, salientando que a sua papelaria "é um ponto de referência" de Campo de Ourique.

"É um ponto de encontro, é a minha vida, a minha sobrevivência", acrescentou, reclamando a ajuda da autarquia.

Na resposta à intervenção, a vereadora responsável pelo pelouro da Cultura, Catarina Vaz Pinto (PS), explicou que o pedido para que a papelaria Eduardo dos Livros fosse classificada como "Loja com História" já foi rejeitado por não cumprir os critérios definidos.

"Este estabelecimento não cumpre os critérios", salientou, acrescentando que, "por duas vezes, já se tentou olhar para a avaliação" no sentido de viabilizar a candidatura, mas tal não foi possível, porque "apenas foram atribuídos oito pontos, quando eram precisos 11".

Catarina Vaz Pinto admitiu ter "imensa pena" por este desfecho e reconheceu a importância que a "Eduardo dos Livros" tem no bairro de Campo de Ourique, mas considerou estarem "esgotadas as possibilidades de ser classificada como 'Loja com História'".

Já depois de os vereadores Manuel Grilo (BE) e Ana Jara (PCP) terem aludido ao facto de não conhecerem os pareceres que deram origem à não classificação daquele estabelecimento como 'Loja com História', o presidente da Câmara Municipal de Lisboa, Fernando Medina (PS), propôs a distribuição pelo executivo dos "dois pareceres técnicos" e das atas do conselho consultivo".

"Proponho que nos pronunciássemos depois sobre isso, na reunião [do executivo municipal] da próxima semana, dia 05", acrescentou Fernando Medina.

O projeto 'Lojas com História' foi criado pela Câmara de Lisboa em 2015 com o objetivo de preservar e dinamizar esse património.

"A cidade de Lisboa tem como uma das suas prioridades trabalhar com o comércio tradicional e histórico da cidade no sentido de, por um lado, preservar e salvaguardar os estabelecimentos e o seu património material, histórico e cultural, e por outro lado, dinamizar e reativar a atividade comercial, essencial para a sua existência. Foi com esse objetivo que a Câmara Municipal de Lisboa deu inicio a um programa pioneiro no país", lê-se no 'site' da autarquia.

Recomendados para si

Seja sempre o primeiro a saber.
Acompanhe o site eleito pelo segundo ano consecutivo Escolha do Consumidor.
Descarregue a nossa App gratuita.

Apple Store Download Google Play Download

Campo obrigatório