Meteorologia

  • 27 NOVEMBRO 2020
Tempo
11º
MIN 9º MÁX 16º

Edição

Quibi anuncia encerramento seis meses depois de iniciar atividades

Quibi, o serviço de distribuição em contínuo de vídeos, lançado em abril na América do Norte por Jeffrey Katzenberg, um antigo dirigente da Disney, anunciou na quarta-feira o seu encerramento e a revenda do seu catálogo e outros serviços.

Quibi anuncia encerramento seis meses depois de iniciar atividades
Notícias ao Minuto

06:32 - 22/10/20 por Lusa

Tech Quibi

A causa apontada foi a pandemia, mas também o seu modelo económico.

"O mundo mudou radicalmente desde o lançamento da Quibi e o nosso modelo económico já não é viável", indicou, em comunicado, o fundador da plataforma, que tinha conseguido filmes e séries produzidos por nomes como Steven Spielberg e Jennifer Lopez.

"Tínhamos a ideia de criar a nova geração de formatos narrativos", recordou Meg Whitman, a diretora-geral da empresa, em carta aberta.

"É portanto de coração apertado que anunciamos hoje que vamos diminuir as nossas atividades e procurar vender os conteúdos e ativos tecnológicos", acrescentou.

Os vídeos, com uma duração máxima de 10 minutos, eram concebidos como 'dentadas' (Quibi é a contração de 'quick bites' (dentadas rápidas)) e destinados a serem vistos durante uma viagem, por exemplo.

Mas as medidas de confinamento têm favorecido mais as plataformas em todos os écrans e formatos longos tradicionais.

Desde setembro que já circulavam rumores sobre os problemas da Quibi na imprensa norte-americana. Segundo o sítio The Information, Jeffrey Katzenberg teria já contactado um vice-presidente da Apple, Eddy Cue, um dirigente da WarnerMedia, Jason Kilar, outro da Facebook, Fidji Simo, e ainda a NBCUniversal, para lhes vender o catálogo. Sempre em vão, segundo esta publicação.

Quibi tinha apostado muito, disponibilizando 50 programas desde o primeiro dia e longas metragens pagas até 100 mil dólares por minuto, à semelhança das grandes produções da Netflix.

A plataforma acumulou mais de uma centena de séries originais e está presente em milhões de telemóveis, segundo o comunicado.

Mas o sucesso não está no horizonte por causa da "conjugação" de duas razões, segundo Meg Whitman: "A ideia não estava suficientemente sólida para justificar um serviço de transmissão contínua" e o "calendário".

Recomendados para si

Seja sempre o primeiro a saber.
Acompanhe o site eleito pelo quarto ano consecutivo Escolha do Consumidor.
Descarregue a nossa App gratuita.

Apple Store Download Google Play Download

Recebe truques e dicas sobre Internet, iPhone, Android, Instagram e Facebook!

O mundo tecnológico em noticias, fotos e vídeos.

Obrigado por ter ativado as notificações de Tech ao Minuto.

É um serviço gratuito, que pode sempre desativar.

Notícias ao Minuto Saber mais sobre notificações do browser

Campo obrigatório