Meteorologia

  • 25 SETEMBRO 2018
Tempo
22º
MIN 19º MÁX 26º

Edição

CDS-PP acusa Governo de "propaganda" com promoção do museu de Évora

O deputado do CDS-PP António Carlos Monteiro acusou esta terça-feira o Governo de ter feito "propaganda" com a promoção do espaço museológico de Évora a Museu Nacional, há cerca de um ano, alegando que "nada mais sucedeu".

CDS-PP acusa Governo de "propaganda" com promoção do museu de Évora
Notícias ao Minuto

12:07 - 17/04/18 por Lusa

Política Alentejo

O Museu Frei Manuel do Cenáculo, em Évora, "para ser um Museu Nacional, não basta um anúncio do Governo, porque, então, ficamos pela mera propaganda", afirmou o parlamentar centrista, em declarações à agência Lusa.

António Carlos Monteiro falava a propósito de uma pergunta, subscrita por si e por outros três deputados do CDS-PP, dirigida ao ministro da Cultura, Luís Filipe Castro Mendes, sobre o Museu Frei Manuel do Cenáculo.

Na pergunta, os deputados democratas-cristãos realçam que a promoção do museu de Évora "pressupunha também uma alteração no estatuto", passando este a estar "diretamente sob alçada do Ministério da Cultura, através da Direção-Geral do Património Cultural (DGPC)".

Contudo, assinalam, o museu consta na página da Internet da Direção Regional de Cultura do Alentejo (DRCAlen) como "uma sua unidade orgânica flexível" e não está na listagem dos museus e monumentos nacionais no sítio da Internet da DGPC.

"A efetiva passagem a Museu Nacional proporciona aos museus vários benefícios", indicam na pergunta, salientando que o Museu Frei Manuel do Cenáculo, como ainda não estará oficialmente enquadrado na orgânica dos museus nacionais, "não pode usufruir de novas dotações humanas e físicas".

"Aquilo que era a aspiração dos eborenses de terem um Museu Nacional com um tratamento equivalente aos dos outros museus nacionais está a ser frustrado pelo facto de nada ter sido operacionalizado" nesse sentido, disse António Carlos Monteiro.

Defendendo que "é preciso passar aos atos", o deputado centrista considerou que, "em matéria de cultura, este Governo fala muito mas faz pouco" e que "os recursos que acaba por destinar à cultura são claramente insuficientes".

Com a pergunta, o CDS-PP quer que o ministro confirme se o Museu Frei Manuel do Cenáculo se encontra ainda na alçada da DRCAlen, a que se deve o atraso no enquadramento legal de pleno direito do museu no novo estatuto e se este atraso tem justificação nas cativações impostas ao Ministério da Cultura.

A promoção do espaço museológico de Évora a Museu Nacional e a mudança da sua designação para Museu Frei Manuel do Cenáculo foi aprovada, a 23 de fevereiro de 2017, pelo Conselho Nacional de Cultura, após proposta do ministro da tutela.

O Museu Nacional Frei Manuel do Cenáculo está instalado no antigo Paço Episcopal, junto à Sé e ao Templo Romano, no centro histórico da cidade alentejana.

Com um acervo constituído por cerca de 20 mil peças de pintura, escultura e arqueologia, o espaço integra também azulejaria, ourivesaria, paramentaria, mobiliário, cerâmica, numismática e naturália (objetos curiosos da natureza).

O núcleo original das coleções permanentes de arqueologia é constituído por um conjunto de antiguidades recolhidas, no sul do país, por Frei Manuel do Cenáculo, nomeado bispo de Beja em 1777 e indigitado arcebispo de Évora em 1802.

Recomendados para si

Seja sempre o primeiro a saber.
Acompanhe o site eleito pelo segundo ano consecutivo Escolha do Consumidor.
Descarregue a nossa App gratuita.

Apple Store Download Google Play Download

Campo obrigatório