Meteorologia

  • 23 JANEIRO 2021
Tempo
11º
MIN 10º MÁX 16º

Edição

"Deve ser dada uma oportunidade de as pessoas estarem juntas no Natal"

João Cotrim Figueiredo, da Iniciativa Liberal, foi o primeiro líder partidário a ser recebido, em Belém, por Marcelo Rebelo de Sousa.

"Deve ser dada uma oportunidade de as pessoas estarem juntas no Natal"
Notícias ao Minuto

14:38 - 03/12/20 por Notícias Ao Minuto 

Política João Cotrim Figueiredo

João Cotrim Figueiredo, da Iniciativa Liberal, foi o primeiro líder partidário a ser recebido, em Belém, por Marcelo Rebelo de Sousa e, no final do encontro, referiu que o partido "distingue claramente o Natal da Passagem de Ano", sendo que o primeiro é um "momento particularmente importante para as famílias, famílias que há dez meses passam dificuldades em relação à sua convivência".

Neste seguimento, o deputado único considerou que "deve ser dada uma oportunidade de as pessoas estarem juntas durante a quadra do Natal", entre "os dias 23 e 26", "relaxar os horários de recolher obrigatório, relaxar as medidas de limitação de circulação entre concelhos", permitindo assim que "dentro de regras que a DGS deva comunicar possam estar juntas". 

Já quanto ao Ano Novo, "não nos parece que tenha o mesmo simbolismo", sendo, de qualquer modo "importante", na perspetiva da Iniciativa Liberal, "haver um relaxamento de horário na véspera" do dia 1 de janeiro

"Achamos importante dar um sinal aos portugueses que, depois de um ano tão difícil, celebrar o Natal - que não será o normal, mas o Natal possível - é algo importante", reiterou João Cotrim Figueiredo.

O líder partidário, questionado pelos jornalistas, lembrou que a "objeção" do partido "sempre foi que os poderes dados pelos decretos presidenciais - e mais uma vez dissemos isso ao Presidente da República - são demasiado vastos para um Governo que não fundamenta as suas decisões e as que fundamenta, fundamental mal". 

Cotrim Figueiredo apontou ainda que um Executivo que não "revê, por exemplo, os horários de abertura do comércio e da restauração que tanto dano têm causado a esses setores, não são Governos que possam ser confiáveis com este tipo de poderes que os decretos atribuem".

Não fazendo parte do decreto do Estado de Emergência, o partido "fez questão" de dizer a Marcelo Rebelo de Sousa que é "importante que, ao mesmo tempo que se tomam as medidas necessárias para controlar a pandemia, se acautele desde já a recuperação de Portugal quer do ponto de vista social, quer do ponto de vista económico". 

De lembrar que o Presidente da República ouve hoje à tarde os nove partidos com assento parlamentar sobre a renovação do Estado de Emergência, processo que deverá ficar concluído até sexta-feira.

As audiências aos partidos políticos no Palácio de Belém, em Lisboa, estão marcadas para entre as 14h00 e as 19h00, por ordem crescente de representação parlamentar: Iniciativa Liberal, Chega, PEV, PAN, CDS-PP, PCP, BE, PSD e, por último, PS.

[Última atualização às 14h55]

Recomendados para si

Seja sempre o primeiro a saber.
Quinto ano consecutivo Escolha do Consumidor para Imprensa Online.
Descarregue a nossa App gratuita.

Apple Store Download Google Play Download

Campo obrigatório