Meteorologia

  • 18 JULHO 2018
Tempo
18º
MIN 17º MÁX 18º

Edição

Ponte 25 de Abril ‘em perigo’? Ministros chamados ao Parlamento

Um relatório e várias reações. Quer à Direita, quer à Esquerda, há um ponto em comum: exigem esclarecimentos. E os mais de 80 mil passageiros que utilizam a Ponte 25 de Abril todos os dias também querem respostas e temem que lhes fechem a travessia, porque a alternativa fica a vários quilómetros. Já o Presidente Marcelo pede calma a todos.

Ponte 25 de Abril ‘em perigo’? Ministros chamados ao Parlamento
Notícias ao Minuto

14:57 - 08/03/18 por Beatriz Vasconcelos

País Polémica

O Laboratório Nacional de Engenharia Civil  (LNEC) entregou ao Governo um relatório, no mês passado, onde refere que a Ponte 25 de Abril, que faz a ligação rodoviária e ferroviária entre Lisboa e Almada, precisa de obras imediatas e urgentes. Acontece que até agora, nada foi feito.

A notícia foi avançada esta quinta-feira pela revista Visão que dá conta de que caso não sejam tomadas as devidas “medidas urgentes” ou se avance para uma “intervenção de reparação”, poderá ser preciso reduzir o tráfego de pesados e de comboios de mercadoria.

Segundo apurou a Visão, junto de uma fonte do gabinete do secretário de Estado das Infraestruturas, Guilherme W. d'Oliveira Martins, o avanço das obras está dependente de luz verde do gabinete do ministro das Finanças, Mário Centeno. No total estarão em causa 20 milhões de euros para as necessárias reparações.

Perante a notícia, o gabinete do Ministério das Finanças emitiu um comunicado a esclarecer que as obras de reparação previstas para a Ponte 25 Abril foram “atempadamente aprovadas pelos Ministérios competentes”, pelo que "não existe" nenhum projeto urgente a aguardar a autorização da tutela.

“Não existe, assim, qualquer processo a aguardar autorização do Ministério das Finanças relativo a intervenções de cariz urgente na Ponte 25 de Abril”, lê-se no documento enviado às redações.

Um esclarecimento que surgiu depois de o Bloco de Esquerda ter pedido a presença no Parlamento do ministro do Planeamento para explicar estas "notícias preocupantes", criticado o facto de ser o Estado a pagar estas obras alegadamente urgentes necessárias.

Também o CDS quer ouvir com urgência o ministro Pedro Marques, mas também o ministro das Finanças, Mário Centeno, na Comissão de Economia, Inovação e Obras Públicas, destacando o "historial de problemas" que o país tem com pontes.

Ao Parlamento, o PSD chamou os responsáveis pelo Laboratório Nacional de Engenharia Civil (LNEC) para perceber "quais são os ditos problemas" e se os portugueses podem "estar tranquilos quanto ao uso da ponte", remetendo para mais tarde o "apuramento de responsabilidades políticas".

PS, Governo e Presidente Marcelo pedem menos alarmismo

Partido Socialista, pela voz do deputado André Pinotes, entrou em 'campo', para assegurar ao Bloco e CDS que os ministros das Infraestruturas e Finanças estarão em breve no Parlamento para esclarecer o estado da Ponte 25 de Abril e insurgiu-se contra "o alarme social" gerado, afastando qualquer "risco iminente".

Já a posição do Governo, manifestada pela ministra da Presidência foi a de garantir, ao início da tarde desta quinta-feira, que "os mecanismos de decisão, aprovação e criação de concursos não são instantâneos", vincando ainda que "está em bom ritmo" o processo do início das obras na ponte.

E até o Presidente da República, Marcelo Rebelo de Sousa, defendeu que o Governo "fez o que devia ter feito" em relação à situação da Ponte 25 de Abril e desaconselhou alarmismos. 

"Não ouvi falar de risco de colapso. Uma coisa é ouvir que há situações que exigem uma intervenção em termos de reparação, outra coisa é haver risco de colapso. Se houvesse risco de colapso a ponte estava fechada. Sobretudo havendo um relatório, que pelo que me dizem, é um relatório que já existe há algum tempo. Não sejamos alarmistas", disse Marcelo.

Dois anos de obras

Esta quarta-feira, a Infraestruturas de Portugal (IP) anunciou que a Ponte 25 de Abril vai ser alvo, durante dois anos, de trabalhos manutenção, orçamentados em 18 milhões de euros e acrescentou que o concurso público internacional para adjudicação da obra será lançado ainda este mês.

"Esta empreitada tem por objectivo a realização de um conjunto de trabalhos identificados no âmbito das actividades de inspecção e de monitorização do comportamento estrutural da Ponte 25 de Abril, promovidas em contínuo pela IP, e executadas pelo ISQ – Instituto de Soldadura e Qualidade e Laboratório Nacional de Engenharia Civil, respectivamente", referiu a empresa em comunicado.

A IP salienta que os trabalhos de manutenção realizar-se-ão durante a noite e aos fins de semana, por forma a evitar constrangimentos na circulação.

Recomendados para si

Seja sempre o primeiro a saber.
Acompanhe o site eleito pelo segundo ano consecutivo Escolha do Consumidor.
Descarregue a nossa App gratuita.

Apple Store Download Google Play Download

Campo obrigatório

Os cookies ajudam-nos a melhorar a sua experiência como utilizador.

Ao utilizar o nosso website, está a aceitar o uso de cookies e a concordar com a nossa política de utilização.