Meteorologia

  • 10 DEZEMBRO 2018
Tempo
15º
MIN 13º MÁX 16º

Edição

"Finanças estão no epicentro dos problemas nas infraestruturas"

O CDS quer ouvir com urgência o ministro do Planeamento e das Infraestruturas, Pedro Marques, no Parlamento e também quer chamar Mário Centeno à Comissão de Economia, Inovação e Obras Públicas.

"Finanças estão no epicentro dos problemas nas infraestruturas"
Notícias ao Minuto

12:03 - 08/03/18 por Fábio Nunes 

Política Hélder Amaral

O CDS não demorou a reagir ao relatório do LNEC que dá conta da necessidade de se realizarem obras urgentes na ponte 25 de Abril. Hélder Amaral, deputado centrista, disse que o partido quer ouvir Pedro Marques, ministro do Planeamento e das Infraestruturas, com urgência no Parlamento.

"O Parlamento não pode ignorar estes relatórios que são entregues ao Governo, nem relatórios com esta gravidade", disse Hélder Amaral, que estranhou a demora nas obras depois do Governo ter recebido o relatório. "Estamos a falar de uma infraestrutura que não pode esperar uma hora, um dia. Portugal tem no seu historial problemas com pontes".

Mas não é só ministro Pedro Marques que o CDS quer ouvir no Parlamento. Os centristas também querem chamar o ministro Mário Centeno à Comissão de Economia, Inovação e Obras Públicas.

"A Ponte 25 de Abril pela sua importância não pode ficar meses e à espera de uma resposta do Ministério das Finanças, uma vez que o relatório até é de uma instituição credível", realçou Hélder Amaral, acrescentando que "as notícias dão nota de que é no Ministério das Finanças que está o epicentro nas infraestruturas de Portugal".

O CDS destacou ainda os problemas que os cidadãos que têm de atravessar o Tejo enfrentam diariamente. "Se temos problemas na ponte e se temos problemas na travessia do Tejo, eu pergunto como é que as pessoas vão passar de um lado para o outro” declarou o centrista, lembrando que “uma intervenção amanhã já será tarde".

Hélder Amaral lembrou ainda, nesta conferência no Parlamento, os atrasos em outras infraestruturas, nomeadamente no IP3 ou na linha de Cascais. 

O relatório que alerta para fissuras na estrutura foi enviado há cerca de um mês para o Ministério das Finanças, de acordo com a revista Visão. Ontem, a Infraestruturas de Portugal (IP) anunciou que a ponte sobre o Tejo será alvo durante dois anos de trabalhos de manutenção, orçados em 18 milhões de euros, estando previsto lançar ainda este mês o concurso público internacional para adjudicação da obra.

O gabinete do ministro do Planeamento e das Infraestruturas disse à Lusa que Pedro Marques ainda aguarda conhecimento oficial do pedido, mas "está sempre disponível" para esclarecer os deputados.

Recomendados para si

Seja sempre o primeiro a saber.
Acompanhe o site eleito pelo segundo ano consecutivo Escolha do Consumidor.
Descarregue a nossa App gratuita.

Apple Store Download Google Play Download

Campo obrigatório