Meteorologia

  • 16 JULHO 2018
Tempo
25º
MIN 24º MÁX 25º

Edição

Tempestade Ana. Centenas de quedas de árvores e de estruturas

Centenas de quedas de árvores e estruturas foram registadas nos distritos do Porto e de Lisboa entre as 00h00 e as 06h30 de hoje, sem causar vítimas segundo os Comandos Distritais de Operações de Socorro (CDOS).

Tempestade Ana. Centenas de quedas de árvores e de estruturas
Notícias ao Minuto

07:03 - 11/12/17 por Lusa

País Mau tempo

Em declarações à agência Lusa, uma fonte do CDOS de Lisboa adiantou que entre as 00h00 e as 06h30 foram registadas mais de 300 ocorrências, sendo a maioria quedas de árvores e estruturas, mas também foram reportadas pequenas inundações, que não fizeram quaisquer vítimas.

"Registámos depois das 00h00 mais de 300 ocorrências que contaram com 1.200 operacionais, com o auxílio de 338 veículos. Entre estes operacionais estiveram envolvidos, bombeiros, PSP, GNR, veículos de reboque e assistência e Infraestruturas de Portugal", adiantou a mesma fonte.

De acordo com a fonte do CDOS de Lisboa, os pedidos de auxílio diziam respeito sobretudo a quedas de árvores e de estruturas como por exemplo placards.

"O estado do tempo acalmou bastante o que ajudou à diminuição do número de ocorrências. Contudo, estamos a prever que este número venha a aumentar com o nascer do dia, com a saída das pessoas para a rua. Nessa altura, vamos ter noção maior dos estragos também", disse.

No que diz respeito ao distrito do Porto, uma fonte do CDOS disse à Lusa que desde as 00h00 foram registadas mais de 200 ocorrências sobretudo de quedas de árvores e estruturas e pequenas inundações.

Em Santo Tirso três pessoas ficaram desalojadas e em Vila Nova de Gaia, duas.

Saliente-se que, até às 7h30, a Proteção Civil registou um total 3.010 ocorrências. O corte de estradas e o cancelamento de voos foram outras das consequências do mau tempo.

E as próximas horas, como serão?

O Instituto Português do Mar e da Atmosfera (IPMA) tinha previsto que a partir das 03h00 a tempestade Ana começasse a perder intensidade e a dissipar-se.

De acordo com o Instituto, para hoje está prevista uma descida das temperaturas, aguaceiros, diminuindo de frequência e intensidade, possibilidade de trovoada e granizo e queda de neve acima de 800 metros.

Mais de 9.300 operacionais da Proteção Civil, incluindo bombeiros, elementos do Instituto Nacional de Emergência Médica de Portugal (INEM) e Guarda Nacional Republicana (GNR), estão destacados desde o início de domingo por causa da passagem pelo continente da tempestade Ana.

A queda de uma árvore provocou uma vítima mortal, uma mulher de 45 anos, em Marco de Canavezes, no domingo.

Recomendados para si

Seja sempre o primeiro a saber.
Acompanhe o site eleito pelo segundo ano consecutivo Escolha do Consumidor.
Descarregue a nossa App gratuita.

Apple Store Download Google Play Download

Campo obrigatório

Os cookies ajudam-nos a melhorar a sua experiência como utilizador.

Ao utilizar o nosso website, está a aceitar o uso de cookies e a concordar com a nossa política de utilização.