Meteorologia

  • 12 JULHO 2024
Tempo
25º
MIN 16º MÁX 27º

Buscas na Câmara de Oeiras. Motivo? "Almoços de trabalho" de Isaltino

As buscas estão a decorrer esta manhã de quinta-feira. Em causa estão os "almoços de trabalho" do presidente da Câmara.

Buscas na Câmara de Oeiras. Motivo? "Almoços de trabalho" de Isaltino
Notícias ao Minuto

11:03 - 20/06/24 por Notícias ao Minuto com Lusa

País Oeiras

A Polícia Judiciária (PJ) está a realizar buscas na Câmara de Oeiras, esta manhã de quinta-feira.

A autarquia assegurou ao Notícias ao Minuto estar "a prestar todos os esclarecimentos solicitados".

À agência Lusa, a Câmara de Oeiras adiantou que "as buscas estão relacionadas com almoços de trabalho do município, como foi do conhecimento público no ano passado, e decorrem nos Paços do Concelho e no Edifício Atrium [com serviços municipais]".

As buscas e o âmbito do processo foram também confirmados à Lusa por fonte ligada à investigação, segundo a qual o inquérito é titulado pelo Departamento de Investigação e Ação Penal (DIAP) de Lisboa.

A fonte indicou que em causa estão suspeitas dos crimes de prevaricação, abuso de poder e peculato.

O Notícias ao Minuto contactou também a PJ, que remeteu esclarecimentos para mais tarde.

Recorde-se que os almoços dispendiosos do presidente da Câmara, Isaltino Morais, vieram 'à tona' numa notícia da revista Sábado, publicada em agosto de 2023.

Na altura, aquele meio deu conta de que o autarca gastou 139 mil euros em 1.441 "almoços de trabalho", desde 2017.

Recorde-se que a polémica levou à criação de um roteiro gastronómico que incluía links para todos os restaurantes mencionados durante a sessão extraordinária da Assembleia Municipal de Oeiras, em que o presidente da Câmara procurou justificar os gastos.

Apesar das iguarias que elencou, entre elas arroz de lagosta, lavagante ou vinhos de preços elevados, o autarca assegurou que almoçar é "um sacrifício enorme", tendo confessado que muitas vezes opta por uma "salada" e um "copo de água", face ao esforço que faz para "emagrecer".

"Para mim é um sacrifício enorme. Só já vou a almoços e jantares por dever de ofício e continuarei a ir", disse, na altura.

[Notícia atualizada às 12h06]

Leia Também: PJ realiza buscas em escola da ilha de São Miguel nos Açores

Recomendados para si

;
Campo obrigatório