Meteorologia

  • 26 JUNHO 2022
Tempo
15º
MIN 15º MÁX 22º

Covid-19. "É natural que haja um reforço acentuado de medidas"

Secretário de Estado Ajunto e da Saúde não quis antecipar-se à reunião de sexta-feira no Infamed, destacando que "só se tomam decisões políticas com suporte nas decisões técnicas". No entanto, disse, é de esperar, "pelo menos", um reforço de medidas relacionadas com o uso de máscara, com o teletrabalho e com as diretrizes da autoridade de saúde.

Covid-19. "É natural que haja um reforço acentuado de medidas"
Notícias ao Minuto

18:54 - 17/11/21 por Melissa Lopes

País Lacerda Sales

O secretário de Estado Ajunto e da Saúde, António Lacerda Sales, não quis antecipar-se à reunião com os peritos, marcada para sexta-feira, no Infarmed sobre as possíveis medidas que o Governo decidirá em função do agravamento da pandemia, mas deixou algumas pistas sobre com o que contar. 

Em declarações à RTP, em Lisboa,  Lacerda Sales frisou que só depois de escutadas as "importantes opiniões técnicas" dos peritos, na sexta-feira, é que o Executiva tomará decisões. "Só se tomam decisões políticas com suporte nas decisões técnicas", frisou, antevendo, contudo, que é "possível" que venham a ser tomadas medidas tendo em conta a situação epidemiológica. 

"Vamos ouvir os peritos, mas penso que em função do crescimento a que temos assistido nos últimos dias, é pelo menos natural que haja um reforço acentuado daquilo que são medidas que já hoje temos, como o uso de máscara, principalmente em espaços fechados, em espaços abertos onde existam grandes aglomerados, das diretrizes da DGS (distanciamento e higienização das mãos). Eventualmente uma testagem mais acentuada será também muito importante. Algum nível parcial de teletrabalho também", indicou, referindo-se a um conjunto de medidas que já hoje são utilizadas e que poderão ser reforçadas nesta fase. 

Quanto a um eventual Estado de Emergência, que o Presidente da República já afastou, o governante não se quis pronunciar. "É uma decisão política sobre a qual o Conselho de Ministros é quem terá de se pronunciar", afirmou. 

Deixando uma mensagem de "cautela, de prevenção e de reforço de medidas", Lacerda Sales realçou que "foi assim que conseguimos vencer outras fases da pandemia" e que é assim que, coletivamente, "vamos conseguir vencer esta também". 

Sobre a vacinação, o governante mostrou-se confiante e destacou o "esforço" na linha dupla vacinal, "onde já vacinámos mais de 1 milhão e 300 mil pessoas" e o "reforço de Covid-19, onde já vacinámos mais de 560 mil pessoas".

"Vamos continuar com este esforço, temos agendamentos, temos Casa Aberta para maiores de 75, vamos vacinar durante os fins de semana. Portanto, garantidamente que vamos conseguir atingir as nossas metas e o nosso sucesso será um sucesso coletivo de todos os portugueses",  disse ainda. 

De sublinhar que o número de infeções pelo novo coronavírus tem vindo a aumentar em toda a Europa, o que já obrigou alguns países a implementar novamente medidas restritivas para travar aquela que será a quinta onda da pandemia.

Em Portugal, o Governo já admitiu que vai tomar medidas mas não tão restritivas quanto as que foram aplicadas há um ano. Uma das medidas que poderá voltar a ser introduzida é a obrigatoriedade do uso da máscara na rua. Especialistas e políticos voltam reunir-se, na sexta-feira, no Infarmed para avaliar a situação epidemiológica. Esta quarta-feira, o país reportou 2.527 novos contágios, uma grande subida dos casos diários, e nove mortos. 

Leia Também: AO MINUTO: Marcelo afasta nova emergência; Mas há "reforço" de medidas

Recomendados para si

Seja sempre o primeiro a saber.
Sexto ano consecutivo Escolha do Consumidor e Prémio Cinco Estrelas para Imprensa Online.
Descarregue a nossa App gratuita.

Apple Store Download

;
Campo obrigatório