Meteorologia

  • 18 AGOSTO 2019
Tempo
19º
MIN 17º MÁX 20º

Edição

Prisão preventiva para arguidos por violência doméstica

Um homem ficou em prisão preventiva por crime de violência doméstica e crime de ameaça por agredir física e psicologicamente a sua ex-companheira, com quem viveu durante 22 anos, informou hoje o Ministério Público.

Prisão preventiva para arguidos por violência doméstica

Segundo adianta a Procuradoria-Geral Distrital de Lisboa (PGDL), o homem, de 45 anos, foi detido a 04 de julho passado, e posteriormente submetido a primeiro interrogatório judicial, indiciado pela prática daqueles crimes, na forma agravada, tendo ficado em prisão preventiva e proibido de contactar por qualquer meio com a ofendida.

Segundo a PGDL, o agora preso preventivo viveu com a sua companheira como se de marido e mulher se tratassem durante 22 anos, com diversas situações de separação, a última das quais desde 17 de junho de 2019, data em que a ofendida saiu da residência do casal.

Deste relacionamento nasceram seis filhos, três maiores e três menores de idade, o último dos quais com quatro meses de idade.

"O arguido desde o início do relacionamento que agride física e psicologicamente a sua ex-companheira, e na presença dos filhos do casal, molestando-a fisicamente, dirigindo-lhe palavras ofensivas da sua honra e consideração, ameaçando-a de morte, não lhe permitindo sair de casa ou trabalhar de forma normal", diz o Ministério Público (MP).

A investigação foi realizada pelo Departamento de Investigação e Ação Penal (DIAP) de Lisboa, com a coadjuvação da PSP.

Numa outra situação de violência doméstica investigada pelo mesmo departamento do MP, foi detido, interrogado e ficou em prisão preventiva um homem, de 56 anos de idade, que agrediu física e psicologicamente a ofendida, sua mãe, de 83 anos, com a qual coabitava.

O arguido ficou ainda proibido de contactar por qualquer meio com a vítima, sua mãe, por se julgar verificado, em concreto, o perigo de continuação da atividade criminosa e perigo de perturbação do decurso do inquérito.

Recomendados para si

Seja sempre o primeiro a saber.
Acompanhe o site eleito pelo segundo ano consecutivo Escolha do Consumidor.
Descarregue a nossa App gratuita.

Apple Store Download Google Play Download

Campo obrigatório