Meteorologia

  • 19 MAIO 2019
Tempo
17º
MIN 16º MÁX 18º

Edição

Madeira a 'braços' com tragédia (ainda) por explicar. Marcelo a caminho

A Madeira acordou esta quinta-feira ainda em choque com a tragédia que, ao final do dia de ontem, causou 29 mortos no Caniço.

Notícias ao Minuto

15:33 - 18/04/19 por Melissa Lopes 

País Caniço

O que era para ser um jantar de turistas no Funchal, na noite desta quarta-feira, acabou em tragédia logo no início do percurso. Eram cerca das 18h30, quando um autocarro turístico com 55 pessoas a bordo, a maioria de nacionalidade alemã, se despistou, caindo ravina abaixo e atingindo inclusive uma habitação. O autocarro havia acabado de arrancar do hotel Splendida, no Caniço, quando tudo aconteceu. 

As primeiras notícias denunciavam logo a dimensão da tragédia. Mais tarde, chegou a confirmação: 28 mortos no local do acidente.

Uma vítima mortal, do sexo feminino, viria a não resistir aos ferimentos já na unidade de cuidados intensivos, elevando assim para 29 o número de mortos, cujas idades variam entre os 40 e os 60 anos.

De acordo com o último balanço, feito pelos responsáveis do hospital do Funchal na manhã desta quinta-feira, nove dos feridos tiveram entretanto alta, quatro estão internados nos cuidados intensivos, oito estão no serviço de ortopedia, um na unidade de serviços intermédios cirúrgicos e outros seis encontravam-se, naquele momento, em observação no serviço de urgência.

Falha mecânica?

Depois do choque da tragédia, é hora de tentar apurar as causas do acidente, tendo o Ministério Público aberto um inquérito com esse fim ainda ontem. As primeiras teses, que ainda não são oficiais, apontam para uma falha nos travões ou um problema relacionado com o acelerador, que pode ter ficado preso. Certo é que o condutor, de nacionalidade portuguesa, não acusou álcool no sangue, conforme apurou o Diário de Notícias da Madeira. 

Só esta manhã, pelas 6 horas, é que as autoridades conseguiram retirar o autocarro do local do acidente. Este será agora alvo de perícias no sentido de se apurar o que falhou.  

De acordo com o relato de uma testemunha que viu o acidente a acontecer, o motorista - que integra a lista de feridos - ainda tentou travar o autocarro nas paredes, antes de ganhar balanço e cair na ribanceira, atingindo uma habitação. Um casal que sobreviveu ao acidente também acredita que possa ter sido uma falha nos travões a provocar a tragédia. 

“Penso que os travões não funcionaram. Não consigo imaginar outra razão. O autocarro partiu da Quinta Splendida e, após alguns segundos, começou a andar cada vez mais depressa. Bateu contra o muro, pensámos imediatamente que estava descontrolado. Ia cada vez mais rápido e depois saltou …”, descreveu o homem. Já a mulher conta que o que a salvou a ela e ao marido pode ter sido a posição em que se colocaram. "Agachámo-nos como bebés. Foi a nossa sorte", relatou. 

O Governo Regional ontem, e hoje o Governo da República, decretaram três dias de luto nacional, dia 18, 19 e 20, em memória das vítimas do acidente. O Presidente da República anunciou já esta quinta-feira que vai viajar para a Madeira esta sexta-feira

Quem também está de viagem para o Funchal é o Ministro dos Negócios Estrangeiros alemão. O governante alemão desloca-se já esta quinta-feira para a Madeira, juntamente com uma equipa de médicos, psicólogos e funcionários consulares para "falar com os afetados e agradecer a ajuda" portuguesa. Lá serão recebidos pelo ministro Augusto Santos Silva.

Entretanto, o primeiro-ministro realçou que é prioritário tratar dos feridos e apurar as causas do acidente

Recomendados para si

Seja sempre o primeiro a saber.
Acompanhe o site eleito pelo segundo ano consecutivo Escolha do Consumidor.
Descarregue a nossa App gratuita.

Apple Store Download Google Play Download

Campo obrigatório