Meteorologia

  • 24 MAIO 2019
Tempo
21º
MIN 19º MÁX 24º

Edição

"O senhor ainda tentou ir travando o autocarro nas paredes"

Condutor do autocarro não acusou álcool no sangue.

"O senhor ainda tentou ir travando o autocarro nas paredes"
Notícias ao Minuto

13:05 - 18/04/19 por Melissa Lopes 

País Madeira

Uma testemunha relata o momento em que o autocarro se despistou, no Caniço, ao final da tarde de ontem, vitimando 29 pessoas.

“Vi o autocarro e achei estranho porque se estava a desequilibrar (…) O senhor ainda tentou ir travando o autocarro nas paredes, mas chegou aqui, tomou balanço e galgou pela estrada”, disse à TVI 24 uma testemunha.

De acordo com aquilo que o Diário de Notícias da Madeira apurou esta quinta-feira, o condutor do autocarro, de nacionalidade portuguesa e que consta da lista de feridos, não acusou álcool no sangue.

A tese de falha nos travões ganha assim força, embora essa não seja uma informação oficial. Há ainda a possibilidade de o cabo do acelerador ter ficado preso. 

“Os gritos dentro do autocarro era uma coisa ensurdecedora”, descreveu, elogiando a rapidez com que os meios de socorro chegaram. “Isso foi impressionante”, notou, confessando ter estranhado ver 20 e tal ambulâncias no local e não estarem a sair feridos em macas. “Vimos lençóis”, relatou.

De recordar que dos 29 mortos -11 homens e 18 mulheres -, 28 tiveram morte no local, e um já na unidade dos cuidados intensivos do Funchal para onde foram levadas todas as vítimas.

Na sequência da tragédia, tanto o Governo Regional como o Governo da República decretaram três dias de luto nacional. O Presidente da República viaja amanhã, sexta-feira, para o Fuchal. 

Recomendados para si

Seja sempre o primeiro a saber.
Acompanhe o site eleito pelo segundo ano consecutivo Escolha do Consumidor.
Descarregue a nossa App gratuita.

Apple Store Download Google Play Download

Campo obrigatório