Meteorologia

  • 17 DEZEMBRO 2018
Tempo
12º
MIN 10º MÁX 14º

Edição

Gastroenterite afeta 27 formandos da GNR de Portalegre

O surto afetou 27 guardas provisórios que se encontram a frequentar o 40.º Curso de Formação de Guardas.

Gastroenterite afeta 27 formandos da GNR de Portalegre
Notícias ao Minuto

11:44 - 05/12/18 por Filipa Matias Pereira 

País Comunicado

Depois da polémica das alegadas agressões que envolve o centro de formação de Portalegre, a Guarda Nacional Republicana informa que, durante esta noite e já na manhã desta quarta-feira, "um total de 27 guardas provisórios que se encontram a frequentar o 40.º Curso de Formação de Guardas, em Portalegre, apresentaram sintomas coincidentes com o quadro de gastroenterite". 

"Os guardas provisórios que apresentaram esta sintomatologia estão a ser avaliados clinicamente, estando a situação a ser acompanhada por uma equipa médica da GNR, em coordenação com a autoridade de saúde pública local", pode ler-se no comunicado enviado às redações. 

Ora, recorde-se que a polémica instalou-se depois de o Jornal de Notícias ter noticiado a existência de um vídeo relativo a alegadas agressões aos formandos no curso de 'bastão extensível', que terá sido filmado por um alferes, a pedido de um familiar seu que estava a frequentar o curso.

Já esta terça-feira, na sequência dos desenvolvimentos, o ministro da Administração Interna, Eduardo Cabrita, aceitou a demissão do comandante do centro de formação de Portalegre da GNR, o tenente-coronel Mário Luís Ribeiro Ramos.  

O ministro defendeu ser "inadmissível a demora na notificação de factos relevantes", assegurando ainda que a GNR "facultará à investigação, quer do Ministério Público quer da Inspeção-Geral da Administração Interna, todas as imagens que são sempre realizadas nas ações de formação para que tudo possa ser adequadamente esclarecido". 

O ministro garantiu não ter ainda visto as imagens da sessão onde terão ocorrido as agressões, mas admitiu ter ficado "desagradavelmente surpreendido" com o que teve conhecimento. "As imagens que estão a passar são históricas, não são do curso em causa. O que garantimos é que as imagens reais, da ação que está a ser objeto de averiguação, essas serão disponibilizadas", assegurou. 

Saliente-se ainda que já este domingo o Ministério da Administração Interna (MAI) ordenou à Inspeção Geral da Administração Interna a abertura de um inquérito sobre o alegado espancamento que terá tido lugar em Portalegre. E esta segunda-feira o Ministério Público confirmou igualmente a instauração de um inquérito relacionado com as alegadas agressões

Recomendados para si

Seja sempre o primeiro a saber.
Acompanhe o site eleito pelo segundo ano consecutivo Escolha do Consumidor.
Descarregue a nossa App gratuita.

Apple Store Download Google Play Download

Campo obrigatório