Rei espanhol sublinha "proximidade e boa vizinhança" com Portugal

O rei espanhol, Felipe VI, reiterou hoje em Lisboa a "secular relação de proximidade e boa vizinhança" entre Portugal e Espanha, que destacou como uma "grande capital europeia", mas que mantém o seu "encanto e personalidade".

© Reuters
Mundo Felipe VI

Felipe VI falava numa cerimónia nos Paços do Concelho de Lisboa, depois de receber a Chave de Honra da Cidade.

PUB

Nas suas palavras iniciais, que proferiu em português, agradeceu, em seu nome e da rainha, Letizia, a "honra" de receber esta distinção de Lisboa, "uma cidade milenar que, como capital de Portugal, tanto contribuiu para a história".

O monarca espanhol recordou que, no mesmo sítio, o seu bisavô, Alfonso XIII, destacou, em 1903, "a amizade indestrutível" que une os dois povos e, hoje, reafirmou "esta secular relação de proximidade e boa vizinhança que tem nesta cidade um exemplo tangível e permanente".

Uma relação que se manteve "em tempos difíceis para ambas as nações" e, em particular, para a família real espanhola, comentou, aludindo ao período em que o seu pai esteve exilado em Portugal, residindo no Estoril.

"Nesta Lisboa repleta de história e tradição, não posso deixar de referir as grandes transformações que durante os últimos anos [a cidade] está a atravessar e que contribuíram para que se consolide como uma grande capital europeia, aberta e cosmopolita, sem perder nem o seu encanto nem a sua personalidade", sublinhou o rei.

Felipe VI dirigiu depois uma palavra "de afeto e reconhecimento" aos lisboetas, que, "com o seu trabalho, esforço e bem fazer, contribuem para o dinamismo e pujança desta incomparável capital".

Exemplo disso, sublinhou, foi a realização, este mês, da "Web Summit", durante a qual Lisboa foi "reconhecida como plataforma tecnológica".

O rei comentou ainda que Lisboa se afirma cada vez mais como um "destino preferencial" para cada vez mais espanhóis, que procuram a sua "beleza, atrações culturais, históricas, arquitetónicas e gastronómicas", e, "acima de tudo, a inigualável cortesia e simpatia dos lisboetas em especial e dos portugueses em geral".

Lisboa e Madrid, como cidades geminadas desde 1979, partilham relações cada vez mais intensas, também no "caminho comum pela democracia e liberdade".

A capital portuguesa "é uma cidade hospitaleira que recebeu, assimilou e integrou todos os que vêm de todas as partes do mundo, que procuram nela a sua paz e amabilidade", acrescentou.

Felipe VI felicitou depois o presidente do município lisboeta, Fernando Medina, por Lisboa ter sido a primeira cidade europeia a celebrar um acordo com o Banco Europeu de Investimentos, recebendo 250 milhões de euros para reabilitação urbana, que permitirá "ajudar significativamente a prosseguir com o processo de desenvolvimento lisboeta".

O rei mencionou ainda que Lisboa será, em 2017, Capital Ibero-americana de Cultura, que considerou que "irá reforçar ainda mais os laços históricos, culturais e afetivos" que unem os países.

Os reis Felipe VI e Letizia chegaram aos Paços do Concelho pouco depois das 16:30, com trinta minutos de atraso, e a cerimónia durou perto de 45 anos.

COMENTÁRIOS REGRAS DE CONDUTA DOS COMENTÁRIOS