Meteorologia

  • 19 SETEMBRO 2021
Tempo
25º
MIN 17º MÁX 27º

Edição

Yair Lapid responsabiliza Teerão por ataque a petroleiro no mar arábico

O ministro dos Negócios Estrangeiros israelita, Yair Lapid, responsabilizou o Irão pelo ataque a um petroleiro no mar arábico, do qual resultou a morte de dois membros da tripulação.

Yair Lapid responsabiliza Teerão por ataque a petroleiro no mar arábico
Notícias ao Minuto

09:40 - 31/07/21 por Lusa

Mundo Conflito

"O Irão não é apenas um problema israelita, mas um exportador de terrorismo, destruição e instabilidade que nos está a prejudicar a todos. Nunca devemos ficar calados perante o terrorismo iraniano, que também prejudica a liberdade de navegação", disse Lapid na sua conta do Twitter na sexta-feira à noite.

Lapid disse ter estado em contacto com o ministro dos Negócios Estrangeiros britânico, Dominic Raab, a quem informou da "necessidade de responder severamente ao ataque ao navio", no qual morreram um britânico e um romeno.

O ministro israelita também disse que pretende levar à Organização das Nações Unidas (ONU) o caso do ataque contra o petroleiro, denominado Mercer Street e operado pela empresa Zodiac Maritime do multimilionário israelita Eyal Ofer.

"Dei instruções às embaixadas em Washington, Londres e na ONU para trabalharem com os seus interlocutores governamentais e delegações relevantes na sede da ONU em Nova Iorque", disse Lapid na sexta-feira no Twitter.

O armador Zodiac Maritime, uma empresa internacional propriedade do israelita Eyal Ofer e com sede em Londres, anunciou na sexta-feira "a morte de dois membros da tripulação: um nacional romeno e um britânico" num incidente a bordo do Mercer Street.

O ataque não foi reivindicado, mas a Dryad Global, uma empresa de segurança marítima sediada em Londres, disse tratar-se de mais uma "retaliação na guerra entre as duas potências" inimigas, referindo-se ao Irão e a Israel.

Militares americanos afirmaram que as forças da Marinha dos EUA, respondendo a um pedido de socorro, foram em auxílio da tripulação do petroleiro visado e viram provas de um ataque. Os resultados iniciais "indicam claramente" um ataque com drones.

No Irão, o canal de televisão estatal em língua árabe citou "fontes informadas na região" que afirmaram que o ataque era uma resposta a um "recente ataque israelita" na Síria - onde Teerão apoia o regime - sem dar mais pormenores.

Quando foi atacado na noite de quinta-feira, o navio estava no norte do Oceano Índico, "a viajar de Dar es Salaam para Fujairah (Emiratos Árabes Unidos) sem carga a bordo", disse a Zodiac num comunicado.

Meios de comunicação israelitas relataram que oficiais superiores da Defesa se reuniram na sexta-feira à noite para debater o incidente e citaram fontes da segurança anónimas que anteciparam uma resposta.

Embora a natureza do incidente ainda não tenha sido esclarecida, se for confirmado como um ataque iraniano, representaria um novo capítulo nas hostilidades entre Israel e Teerão na zona, com múltiplos ataques e sabotagens contra navios de carga registados nos últimos dois anos, e que se intensificaram nos últimos meses.

Contudo, esta seria a primeira vez que um destes ataques causaria mortes, o que poderia aumentar as tensões.

Leia Também: Alemanha acusa Irão de "atrasar" negociações para salvar acordo nuclear

Recomendados para si

Seja sempre o primeiro a saber.
Quinto ano consecutivo Escolha do Consumidor para Imprensa Online.
Descarregue a nossa App gratuita.

Apple Store Download Google Play Download

Campo obrigatório