Meteorologia

  • 27 OUTUBRO 2021
Tempo
16º
MIN 14º MÁX 25º

Edição

Julie morreu em 2019 e caso indignou França. 'Ex' condenado a perpétua

Caso gerou onda de indignação e vários protestos no país. Na sequência disso, governo francês fez alterações na legislação em defesa das vítimas de violência doméstica.

Julie morreu em 2019 e caso indignou França. 'Ex' condenado a perpétua

Bruno Garcia-Cruciani foi condenado, na quarta-feira passada, a prisão perpétua pela morte de Julie Douib, uma mulher morta a 3 de março de 2019 pelo ex-companheiro.

Julie e Bruno tinham uma relação marcada por sucessivas discussões, relatando amigos próximos que o homem mantinha a mulher presa. Este teria, inclusive, expulsado Julie várias vezes de casa até que esta decidiu, após 12 anos de vida em comum, abandonar a casa onde viviam. Quando o fez, Bruno matou-a a tiro, em Ile-Rousse, França.

A morte de Julie revoltou o país e deu o mote a vários protestos contra o feminicídio.

Na semana passada, um tribunal da cidade de Bastia rejeitou a alegação de que se teria tratado de uma morte acidental e considerou que Bruno agiu de forma premeditada. Por esse motivo, condenou o suspeito a prisão perpétua sem possibilidade de liberdade condicional. Julie e Bruno tinham dois filhos.

Julie, que tinha 34 anos na altura da sua morte, foi uma das 146 vítimas a morrer naquele ano nas mãos dos companheiros ou ex-companheiros. A sua morte causou grande revolta, uma vez que se considerou que o Estado falhou em proteger a mulher, dado que esta denunciou por diversas vezes os abusos dos quais era vítima.

O seu caso levou os legisladores franceses a introduzirem o uso de pulseiras eletrónicas de localização para agressores de violência doméstica. França prometeu também melhorar a formação da polícia para lidar com casos de violência doméstica e criar novos locais de abrigo para as vítimas.

Em 2020, o número de mulheres mortas por um atual ou antigo parceiro no país caiu para 90.

Leia Também: Atropelamento em marcha de 'orgulho gay' nos EUA foi "acidente trágico"

Recomendados para si

Seja sempre o primeiro a saber.
Quinto ano consecutivo Escolha do Consumidor para Imprensa Online.
Descarregue a nossa App gratuita.

Apple Store Download Google Play Download

Campo obrigatório