Meteorologia

  • 23 JANEIRO 2021
Tempo
13º
MIN 10º MÁX 16º

Edição

Transição formal de poder começa. "A eleição acabou", diz Biden

Donald Trump deu, finalmente, 'luz verde' para que se desse início aos protocolos de transição da atual administração para a de Joe Biden.

Transição formal de poder começa. "A eleição acabou", diz Biden

"A eleição acabou", escreveu Joe Biden, esta terça-feira, na sua página oficial no Twitter.

Um dia depois de a Administração de Serviços Gerais dos Estados Unidos ter apurado que Biden é o "aparente vencedor" das eleições presidenciais, e ter aberto caminho para a transição formal que estava a ser bloqueada pela administração Trump, o presidente eleito referiu que "está na hora de deixar de lado o partidarismo e a retórica projetada para demonizar um ao outro".

O ainda presidente dos Estados Unidos disse que nunca concederá a eleição, mas após semanas no limbo, a sua administração deu finalmente 'luz verde' para que se desse início aos protocolos de transição da atual administração para a de Joe Biden.

Apesar de autorizar o início do processo, o ainda chefe de Estado norte-americano não admitiu a derrota nas presidenciais e considerou, que ainda há hipóteses de reverter os resultados eleitorais. Donald Trump mantém o discurso apesar de a Pensilvânia e o Michigan já terem certificado os resultados eleitorais naqueles estados, que têm sido peças centrais das várias tentativas legais, sem sucesso até à data, conduzidas pelo presidente em funções para tentar invalidar os resultados eleitorais.

O anúncio desta segunda-feira significa que Joe Biden terá acesso aos fundos governamentais e receberá informações dos serviços de inteligência enquanto se prepara para assumir o cargo a 20 de janeiro.

O Presidente eleito dos EUA, Joe Bidencontinua hoje a anunciar os nomes da sua futura equipa governamental, com destaque para o setor da segurança nacional, procurando reverter a estratégia do Governo republicano de Donald Trump.

Na segunda-feira, Biden anunciou as primeiras escolhas para o seu futuro Governo, incluindo o nome de Antony Blinken como secretário de Estado, John Kerry para a pasta do combate às mudanças climáticas e Alejandro Mayorkas como secretário de Segurança Interna, o primeiro latino a ocupar este lugar.

As escolhas revelam uma preocupação de mudança fundamental em relação às políticas do Presidente republicano cessante, Donald Trump, e de encontrar figuras muito próximas do ex-Presidente Barack Obama.

Leia Também: Bolsa de Nova Iorque segue em alta animada por transição do poder

Recomendados para si

Seja sempre o primeiro a saber.
Quinto ano consecutivo Escolha do Consumidor para Imprensa Online.
Descarregue a nossa App gratuita.

Apple Store Download Google Play Download

Campo obrigatório