Meteorologia

  • 20 OUTUBRO 2019
Tempo
14º
MIN 12º MÁX 18º

Edição

Mineiros invadem reserva protegida no Brasil e matam uma pessoa

O líder da comunidade indígena invadida avisa que podem tentar reclamar o seu território e que pode haver um "banho de sangue". Há uma escalada de tensão na região da Amazónia desde que Bolsonaro se comprometeu a abrir reservas protegidas à exploração mineira.

Mineiros invadem reserva protegida no Brasil e matam uma pessoa

Dezenas de mineiros armados invadiram uma remota aldeia em Amapá, no norte do Brasil, e esfaquearam até à morte um dos líderes dos Wajãpi, uma tribo que vive naquele território da Amazónia, de acordo com a BBC.

Este sábado, o principal líder dos Wajãpi, Jawaruwa Wajãpi, afirmou que os mineiros ocuparam a aldeia de Mariry e que os Wajãpi podem tentar recuperá-la, existindo por isso a possibilidade de se registarem confrontos violentos. O líder dos Wajãpi pediu a intervenção do governo federal e que fosse enviado o exército para resolver esta situação.

“Os mineiros estão armados com espingardas e outras armas. Estamos em perigo. Há um risco de mais mortes e de conflito porque acho que os Wajãpi vão agir brevemente”, avisou. “Esta é a primeira invasão violenta em 30 anos desde a demarcação de reservas indígenas em Amapá”, referiu em declarações ao Diário de Amapá, acrescentando que pode haver “um banho de sangue”.

Ainda este sábado, a Funai, a agência dos direitos dos indígenas do Brasil, anunciou que a polícia já tinha sido enviada para o local para investigar. Confirmou que uma pessoa foi morta, mas que os detalhes ainda não eram esclarecedores.

A comunidade Wajãpi é composta por 1.200 pessoas que vivem em dezenas de aldeias na reserva de Amapá, perto da fronteira com a Guiana Francesa.

A tensão na região da Amazónia tem escalado desde a ascensão de Jair Bolsonaro ao poder no Brasil. O presidente comprometeu-se a abrir algumas das reservas protegidas à exploração mineira, alegando que os territórios ocupados pelas comunidades indígenas eram demasiado extensos para as pessoas que lá viviam.

Ontem, Bolsonaro referiu que alguns dos territórios indígenas são “muito ricos em minerais” e que pretende que “o ‘primeiro mundo’ explore essas áreas numa parceria”, adianta o jornal O Globo. O líder brasileiro não comentou a invasão dos mineiros em Amapá.

Recomendados para si

Seja sempre o primeiro a saber.
Acompanhe o site eleito pelo segundo ano consecutivo Escolha do Consumidor.
Descarregue a nossa App gratuita.

Apple Store Download Google Play Download

Campo obrigatório