Meteorologia

  • 18 SETEMBRO 2019
Tempo
18º
MIN 16º MÁX 26º

Edição

Polícias despedidos por sugerirem que Ocasio-Cortez devia levar um tiro

A congressista democrata já reagiu e responsabilizou Trump pela linguagem que utiliza. "O presidente está a semear a violência", afirmou.

Polícias despedidos por sugerirem que Ocasio-Cortez devia levar um tiro

Dois polícias do departamento de Gretna, no estado do Louisiana, foram despedidos depois de um deles ter feito uma publicação no Facebook onde sugeria que a congressista Alexandria Ocasio-Cortez devia levar um tiro e outro ter feito um 'like' nesse post. 

Segundo o NOLA.com, o agente Charles Rispoli escreveu a publicação na passada quinta-feira. "Esta vil idiota precisa de uma rodada... e não me refiro ao tipo de rodada que ela costumava servir", afirmou, referindo-se ao facto de Ocasio-Cortez ter trabalhado como empregada de um bar. 

Rispoli escreveu este comentário relativamente a uma notícia falsa que partilhou e que dava conta de que a congressista teria dito que "pagamos demasiado aos soldados".

Outro agente, Angelo Varisco, fez um 'like' na publicação. 

Notícias ao MinutoA publicação controversa que levou ao despedimento dos polícias© Facebook

As consequências não tardaram. Esta segunda-feira, numa conferência de imprensa, o chefe da polícia de Gretna, Arthur Lawson, anunciou o despedimento de ambos os agentes por terem violado a política de redes sociais do departamento.

"Este incidente é um embaraço para o nosso departamento. Estes agentes agiram certamente de uma forma que não é profissional, aludindo a um ato violento para ser cometido contra uma congressista dos Estados Unidos, um membro do nosso governo. Não vamos tolerar isso", frisou Lawson, acrescentando, no entanto, que não acredita que a ameaça fosse legítima. 

Alexandria Ocasio-Cortez reagiu no Twitter e culpou o presidente Donald Trump pela divisão no seio do país.

A democrata considera que "este é o objetivo de Trump", lamentando a sua linguagem e as ameaças dirigidas a membros eleitos do governo que "não concordam com a sua agenda política". "É um comportamento autoritário", escreveu. 

A congressista foi ainda mais longe. "O presidente está a semear a violência. Está a criar um ambiente no qual as pessoas se podem magoar e ele sugere negação plausível". 

Recomendados para si

Seja sempre o primeiro a saber.
Acompanhe o site eleito pelo segundo ano consecutivo Escolha do Consumidor.
Descarregue a nossa App gratuita.

Apple Store Download Google Play Download

Campo obrigatório