Meteorologia

  • 25 AGOSTO 2019
Tempo
--º
MIN --º MÁX --º

Edição

Pedro Sánchez tenta sem sucesso convencer a direita espanhola a abster-se

O socialista Pedro Sánchez tentou hoje, sem sucesso, convencer a direita espanhola a abster-se, permitindo a sua recondução como primeiro-ministro, ficando agora dependente de um acordo de última hora com a extrema-esquerda para ser investido na quinta-feira.

Pedro Sánchez tenta sem sucesso convencer a direita espanhola a abster-se
Notícias ao Minuto

18:49 - 22/07/19 por Lusa

Mundo PSOE

Durante o debate que teve lugar esta tarde no parlamento espanhol, o candidato do PSOE (Partido Socialista Operário Espanhol) pediu insistentemente ao PP (Partido Popular, direita) e ao Cidadãos (direita-liberal) para se absterem, para assim não depender dos independentistas catalães para ser investido.

"Não lhe peço que se abstenha de forma gratuita", disse o chefe de Governo de gestão ao líder do PP, Pablo Casado, que recusou qualquer entendimento, porque Pedro Sánchez "não é uma pessoa em quem se possa confiar", sendo um "prolongamento" do projeto de rutura do país defendido pelos independentistas.

Perante a insistência em abster-se, o líder do Cidadãos, Albert Rivera, também sublinhou que o seu partido ia votar "não" com as duas mãos: "não ao programa de Sánchez e não à equipa que vai executar o programa de Sánchez", disse.

Por seu lado, o líder do Unidas Podemos, Pablo Iglesias não gostou das insistências de Sánchez a pedir a abstenção da direita, tendo ironizado e pedido, "por favor", ao candidato socialista para não pedir também a abstenção ao Vox (extrema-direita).

Unidas Podemos está a negociar com o PSOE a formação de um Governo de coligação desde que na passada sexta-feira Pablo Iglesias anunciou que já não exigia fazer parte desse executivo, cedendo a uma das pretensões dos socialistas.

Para ser investido na terça-feira, Sánchez necessitaria dos 123 votos do PSOE (Partido Socialista Espanhol), dos 42 votos do Unidas Podemos e de outros pequenos partidos regionais, uma opção praticamente afastada, visto não haver ainda acordo com a extrema-esquerda.

Mas Pedro Sánchez espera que até quinta-feira possa chegar a um acordo com o Unidas Podemos que lhe permita ser investido, 48 horas depois da primeira votação, quando já só precisa de ter mais votos a favor do que os contra a sua recondução.

Nas legislativas realizadas em 28 de abril último, o PSOE obteve 123 deputados (28,68% dos votos), o PP 66 (16,70%), o Cidadãos 57 (15,86%), a coligação Unidas Podemos 42 (14,31%) e o Vox 24 (10,26%), tendo os restantes deputados sido eleitos em listas de formações regionais, o que inclui partidos nacionalistas e independentistas.

No caso de não conseguir ser investido esta semana, haverá um período de dois meses para se tentar encontrar uma solução para situação de impasse, antes de serem marcadas novas eleições.

Recomendados para si

Seja sempre o primeiro a saber.
Acompanhe o site eleito pelo segundo ano consecutivo Escolha do Consumidor.
Descarregue a nossa App gratuita.

Apple Store Download Google Play Download

Campo obrigatório