Meteorologia

  • 19 OUTUBRO 2019
Tempo
16º
MIN 14º MÁX 19º

Edição

Quem são as quatro mulheres alvo dos comentários racistas de Trump?

O presidente norte-americano fez comentários racistas acerca de quatro mulheres congressistas no Twitter dizendo-lhe para voltarem para os seus países, apesar de todas serem cidadãs dos Estados Unidos.

Quem são as quatro mulheres alvo dos comentários racistas de Trump?

O presidente norte-americano, Donald Trump, espoletou controvérsia depois de este fim de semana ter recorrido ao Twitter para mandar quatro congressistas democratas de cor regressarem aos seus países

Trump não explicitou o nome das mulheres, mas o contexto e as referências que fez estabeleceram os alvos claramente. 

"É tão interessante ver congressistas democratas 'progressistas', que vieram originalmente de países cujos governos são uma catástrofe total e completa, o pior [que existe], os mais corruptos e inaptos do mundo (se é que têm sequer governos a funcionar), a dizer agora, em voz alta e agressivamente, ao povo dos Estados Unidos, a maior e mais poderosa nação do mundo, como é que o nosso governo deve ser administrado", escreveu Trump no Twitter.

"Porque é que não voltam [para os seus países] e vão ajudar os sítios completamente estragados e infestados de crime de onde vieram?", questionou na mesma rede social. 

As quatro mulheres, Alexandria Ocasio-Cortez, Ilhan Omar, Rashida Tlaib e Ayanna Pressley são todas cidadãs norte-americanas e acusam o presidente de ser racista.

Quem são estas mulheres no centro da controvérsia?

Alexandria Ocasio-Cortez

Tem 29 anos e é a mais nova congressista norte-americana. Começou desde início a agitar as águas do partido Democrata quando derrotou o político veterano e favorito Joe Crowley nas primárias do partido. Depois disso continuou de pé ao enfrentar o candidato republicano Anthony Pappas em Novembro.

Nasceu no Bronx, em Nova Iorque, filha de pais de descendência porto-riquenha. Tem uma licenciatura em Economia e Relações Internacionais da Universidade de Boston e trabalhou como organizadora comunitária, educadora e empregada de mesa antes de ter decidido concorrer ao cargo.

Notícias ao MinutoAlexandria Ocasio-Cortez© Getty Images

Desde que foi eleita não tem fugido a um desafio e usa frequentemente as redes sociais para criticar os membros do partido Republicano e outros críticos em vários assuntos como imigração, pobreza e questões raciais. Ganhou reputação pelos seus testemunhos apaixonados nas audiências do congresso.

É também uma aberta crítica à presidência de Donald Trump. "As palavras que ele usa... são comentários históricos da supremacia branca. O presidente certamente não inventou o racismo, mas garantidamente deu-lhe uma voz", disse numa entrevista à CBS News pouco depois de ter sido eleita.

Ilhan Omar

A mãe de três, de 37 anos, é uma das primeiras duas mulheres muçulmanas a serem eleitas para o Congresso norte-americano. Ganhou o lugar pelo estado do Minnesota em novembro do ano passado e é a primeira representante somali-americana. 

A sua família foi para os Estados Unidos como refugiados da Somália e estabeleceram-se em Minneapolis em 1997 depois de fugirem à guerra civil. Tornou-se cidadã norte-americana em 2000.

Notícias ao MinutoIlhan Omar© Getty Images

Antes da sua eleição para o Congresso serviu como deputada estadual do Minnesota, tornando-se a somali-americana com o mais alto cargo público nos EUA.

Pouco depois de ser eleita, atraiu elogios por ter lutado para mudar uma proibição com 181 anos sobre peças para a cabeça na Câmara dos Representantes de forma a poder usar hijab para o seu juramento. 

Rashida Tlaib

Tal como as outras congressistas, também Rashida Tlaib fez história ao ser eleita em novembro do ano passado. É a primeira palestino-americana a servir no Congresso. Nasceu e foi criada em Detroit, no estado norte-americano do Michigan, estado pelo qual foi eleita. 

É filha de pais palestinianos imigrantes e a sua avó ainda vive na Cisjordânia. É a mais velha de 14 irmãos e foi a primeira a acabar o liceu, a faculdade e depois o curso de Direito. 

Notícias ao MinutoRashida Tlaib© Getty Images

No seu juramento como congressista fez questão de usar um traje tradicional palestiniano feito à mão pela sua mãe e tal como Ilham Omar (acima) é uma das duas primeiras mulheres muçulmanas a ser eleita para o Congresso.

Desde que assumiu o cargo tem sido uma aberta crítica do presidente.

Ayanna Pressley

Tem 45 anos e é a primeira mulher afro-americana a ser eleita para o Congresso norte-americano pelo estado do Massachusetts. Nasceu em Cincinnati e foi criada no Ohio e é a única filha de uma mãe solteira.

Frequentou a Universidade de Boston, trabalhou como assessora do congressista Joseph P. Kennedy II e trabalhou para o senador John Kerry durante 13 anos.

Notícias ao MinutoAyanna Pressley© Getty Images

A sua própria carreira política começou em 2009 quando ganhou a corrida para a autarquia de Boston, tornando-se a primeira mulher de cor a ser eleita para o lugar em 100 anos de história.

Tal como Ocasio-Cortez (acima), na sua eleição para o Congresso derrotou o congressista Michael Capuano, que contava com 10 mandatos, nas primárias do partido Democrata. Desde que assumiu o cargo tem sido uma defensora pública do direito ao aborto, bem como de melhor proteção para as vítimas de agressões sexuais.

Recomendados para si

Seja sempre o primeiro a saber.
Acompanhe o site eleito pelo segundo ano consecutivo Escolha do Consumidor.
Descarregue a nossa App gratuita.

Apple Store Download Google Play Download

Campo obrigatório