Meteorologia

  • 21 MAIO 2019
Tempo
21º
MIN 18º MÁX 23º

Edição

Parque em Berlim com zona 'rosa' para o tráfico de droga

Administração do parque quer assim concentrar fenómeno numa só zona, permitindo que o resto do parque volte a ser visto como um local recetivo a visitantes.

Parque em Berlim com zona 'rosa' para o tráfico de droga
Notícias ao Minuto

16:51 - 15/05/19 por Notícias Ao Minuto 

Mundo Alemanha

Depois de anos de uma ineficaz política de 'tolerância zero', surgiu agora uma solução pouco comum para enfrentar o problema do tráfico de droga num parque em Berlim.

O parque em causa - o Görlitzer Park - é um espaço amplo que ao longo dos anos se tornou também um local preferido para o tráfico de droga. Ao longo dos anos, a polícia levou a cabo raides e detenções, mas a verdade é que o tráfico persistiu sempre.

Agora, a administração do parque definiu o que chama de 'zonas rosa', zonas demarcadas devidamente assinaladas onde se fará 'vista grossa' ao tráfico de droga.

A ideia passa por, ao concentrar o fenómeno do tráfico de droga em zonas designadas, o resto do parque voltará a ser um local mais recetivo, nomeadamente para os visitantes habituais do parque, que ao longo dos anos desistiram de eixar crianças e animais domésticos brincarem à vontade na zona.

Explica o The Guardian que a medida tem levantado críticas, nomeadamente da polícia local. Ao Bild, Benjamin Jendro, dirigente de um sindicato policial, defendeu que só "a presença constante" das autoridades poderá resolver o problema.

Cengiz Demirci, responsável do parque, lembrou em entrevista a uma rádio local a ineficácia das políticas dos últimos anos para resolver o problema. E justificou a alternativa dizendo que "este método conta apenas com razão prática"a seu favor.

Cengiz Demirci vai mesmo mais longe e defende que as autoridades deviam poder emitir licenças para o tráfico de droga. É que a maioria dos traficantes, justifica, são requerentes de asilo que não podem trabalhar enquanto esperam 'luz verde' burocrática.

Na prática, há gangues ligados ao tráfico de droga que contam depois com requerentes de asilo, potencialmente mais vulneráveis, para levar a cabo a tarefa de vender droga no terreno a consumidores. "Se eles [autoridades] fizessem isso, 90% parava imediatamente de fazer o que estão a fazer", acredita.

O tema tem sido debatido não apenas em Berlim mas no país, numa altura em que na Alemanha também decorrem campanhas para as eleições europeias. 

Recomendados para si

Seja sempre o primeiro a saber.
Acompanhe o site eleito pelo segundo ano consecutivo Escolha do Consumidor.
Descarregue a nossa App gratuita.

Apple Store Download Google Play Download

Campo obrigatório