Meteorologia

  • 12 DEZEMBRO 2018
Tempo
10º
MIN 8º MÁX 11º

Edição

Governo venezuelano liberta ex-dirigente estudantil Lorent Saleh

O Governo venezuelano anunciou hoje que o preso político e ex-dirigente estudantil Lorent Enrique Gómez Saleh foi libertado e enviado para a Espanha como parte de um plano de reconciliação promovido pelo Presidente Nicolás Maduro.

Governo venezuelano liberta ex-dirigente estudantil Lorent Saleh
Notícias ao Minuto

06:10 - 13/10/18 por Lusa

Mundo AC

A libertação teve por base recomendações da Comissão da Verdade da Assembleia Constituinte (AC, composta unicamente por militantes do regime), segundo a qual o detido manifestava tendências suicidas.

"Foram acordadas medidas cautelares substitutas ao cidadão Lorent Enrique Gómez Saleh (...) nesse contexto o referido cidadão foi enviado para Espanha na companhia das autoridades do Governo desse país, em atenção a um pedido feito perante esta Comissão pela mãe Yamilet Saleh e pelo próprio Lorent Saleh", lê-se num comunicado da AC.

De acordo com o documento, Lorent Saleh estava preso "por participar na comissão de delitos contra a ordem constitucional no quadro de graves ações dirigidas a gerar violência, desestabilização e alteração da paz" no país.

"Durante o tempo que esteve detido, Lorent Saleh foi submetido a diversas avaliações psicológicas, manifestando condições violentas, destrutivas e suicidas, que ponham em perigo a sua integridade pessoal, pelo que foram feitas um conjunto de recomendações dirigidas a reduzir o risco que poderia representar nestas condições", refere o mesmo texto.

A oposição venezuelana já reagiu à libertação dizendo tratar-se de uma tentativa do Governo de desviar as atenções da morte do opositor venezuelano Fernando Albán em Caracas, na passada segunda-feira.

Segundo as autoridades venezuelanas, Fernando Albán suicidou-se lançando-se do 10.º piso do edifício dos serviços secretos, onde se encontrava preso, mas a oposição assegura que foi "assassinado às mãos do regime de Nicolás Maduro" e recusa aceitar a tese de suicídio.

Lorent Enrique Gómez Saleh foi detido em 2014, depois de ser deportado da Colômbia que o acusou de "atividades proselitistas ilegais".

Foi entregue aos serviços secretos venezuelanos e acusado de falsificação de documentos venezuelanos que seriam entregues a colombianos para participar em protestos violentos e alegadas atividades paramilitares, assim como planificar um alegado atentado contra o Presidente Nicolás Maduro.

Para a oposição venezuelana, Lorent Enrique Gómez Saleh era um preso político.

Recomendados para si

Seja sempre o primeiro a saber.
Acompanhe o site eleito pelo segundo ano consecutivo Escolha do Consumidor.
Descarregue a nossa App gratuita.

Apple Store Download Google Play Download

Campo obrigatório