Meteorologia

  • 23 OUTUBRO 2018
Tempo
16º
MIN 15º MÁX 17º

Edição

Foram à Ikea comprar tupperwares mas ficaram três horas detidos

Um erro de um pai e de uma filha a fazer o scan dos tupperwares levou o gerente da loja de Estrasburgo a chamar a polícia. A Ikea França já pediu desculpa.

Foram à Ikea comprar tupperwares mas ficaram três horas detidos
Notícias ao Minuto

16:50 - 12/10/18 por Fábio Nunes 

Mundo França

Emilie Guzzo e o seu pai decidiram ir comprar tupperwares à loja da IKEA de Estrasburgo no passado dia 1 de outubro. Algo normal. O que Emilie e o seu pai não sabiam na altura é que essa decisão iria levá-los a uma esquadra onde ficaram detidos durante três horas. Esta terça-feira, a jovem partilhou a sua atribulada ida à IKEA no Twitter como dá conta o jornal Le Monde.

Emilie e o pai pegaram em quatro tupperwares de vidro e dirigiram-se para as caixas automáticas. Mas enganaram-se a registar as embalagens nos scans e foram parados por um segurança da loja. Apenas tinham scaneado as tampas, não as caixas de vidro que tinham um custo separado. Desculpam-se e apressam-se a pagar as embalagens. O segurança diz-lhes para não se preocuparem porque “isso acontece com frequência”. E chama o gerente da loja.

É nesse momento que as coisas se complicam de forma inesperada. O gerente acusa-os imediatamente de terem roubados os tupperwares. Nem se quer tenta ouvir as suas explicações e decide ligar para a polícia. Os agentes chamados ao local também não querem ouvir a versão da história de Emilie e do pai e resolve detê-los e levá-los para a esquadra.

Ficam na cela durante três horas e só não passam mais horas detidos devido à mudança de turno na esquadra. Um dos agentes que substitui os que tomaram a decisão de detê-los ouviu o seu relato dos acontecimentos e não consegue perceber porque foram detidos por um erro ao fazer o scan dos tupperwares. Pai e filha são finalmente libertados.

Contactada pelo 20 Minutes, a polícia diz que recebeu uma queixa do gerente da loja e que seguiu o “procedimento normal” nestes casos. Depois da história se ter tornado pública, a IKEA França pediu desculpa. No Twitter revelou ter retirado a queixa e afirma que “favorece sempre o diálogo”.

Já Emilie até brinca com a situação. “Moral da história: scaneie bem os seus artigos e lembre-se que pode ficar sob custódia da polícia por causa de tupperwares”.

Recomendados para si

Seja sempre o primeiro a saber.
Acompanhe o site eleito pelo segundo ano consecutivo Escolha do Consumidor.
Descarregue a nossa App gratuita.

Apple Store Download Google Play Download

Campo obrigatório