Meteorologia

  • 22 SETEMBRO 2018
Tempo
17º
MIN 17º MÁX 17º

Edição

Peru cria comissão de emergência para travar violência sobre as mulheres

O governo do Peru anunciou hoje a criação de uma comissão de emergência para combater a violência sobre as mulheres, na sequência da morte de uma jovem que foi queimada por um homem que a assediava.

Peru cria comissão de emergência para travar violência sobre as mulheres
Notícias ao Minuto

06:57 - 09/06/18 por Lusa

Mundo Governo

"Num prazo de 45 dias, a comissão vai estruturar o plano de ação e os alinhamentos da intervenção", revelou o presidente do Peru, Martín Vizcarra durante uma visita às novas instalações do Ministério da Mulher e Populações Vulneráveis, que funcionarão 24 horas por dia, prestando serviços de orientação e ajuda às vítimas de violência.

O combate à violência sobre as mulheres passou a ser "uma prioridade do Estado" no Peru, uma decisão anunciada por Vizcarra após a morte, há precisamente uma semana, de Eyvi Ágreda, uma jovem de 22 anos que em abril foi regada com gasolina e queimada viva dento de um autocarro. O autor do crime foi um homem que há meses assediava sexualmente a jovem.

"O feminicídio de Eyvi deve levar-nos à profunda convicção de que esses eventos não devem acontecer novamente, pelo que é necessário mudar os padrões culturais que justificam essas situações. A violência contra as mulheres não tem justificação ", afirmou o Presidente, numa declaração ao país transmitida pelas televisões no passado sábado.

Vizcarra adiantou que a Comissão de Emergência será presidida pelo primeiro-ministro e integrada pelos ministros dos setores envolvidos nesta questão.

A Comissão irá ainda juntar "os mais altos representantes do Ministério Público e do Judiciário e membros de instituições e organizações da sociedade civil que trabalham com o problema da violência contra a mulher".

O Chefe de Estado peruano explica que "a comissão terá como objetivo preparar um plano de trabalho para a implementação de uma política pública que ofereça proteção, prevenção e atenção em casos de violência contra a mulher, alocando os recursos necessários".

Vizcarra também anunciou que as esquadras de polícia em todo o país serão declaradas "em alerta permanente" para que possam "receber denúncias e aplicar as medidas de proteção correspondentes para salvaguardar a vida e a integridade das mulheres".

O presidente anunciou ainda a criação de um programa chamado "Homens pela igualdade", que busca "envolver e garantir que todos os homens do país tenham acesso às informações necessárias que lhes permitam desenvolver relações respeitosas e igualitárias com as mulheres".

Martín Vizcarra pediu também ao Congresso peruano para delegar poderes para legislar sobre a luta contra a violência contra as mulheres, que incluirá uma proposta normativa para punir o assédio em espaços públicos e privados.

Recomendados para si

Seja sempre o primeiro a saber.
Acompanhe o site eleito pelo segundo ano consecutivo Escolha do Consumidor.
Descarregue a nossa App gratuita.

Apple Store Download Google Play Download

Campo obrigatório