Meteorologia

  • 13 DEZEMBRO 2018
Tempo
16º
MIN 15º MÁX 16º

Edição

Descongelamento ainda não foi pago. Mas "não há nenhuma razão" para tal

O pagamento relativo ao descongelamento das carreiras dos funcionários públicos ainda não foi realizado. Ana Avoila, da Frente Comum, considera, em declarações ao Notícias ao Minuto, que não há nenhum motivo objetivo que o justifique.

Descongelamento ainda não foi pago. Mas "não há nenhuma razão" para tal
Notícias ao Minuto

11:55 - 22/02/18 por Beatriz Vasconcelos 

Economia Função Pública

Grande parte dos trabalhadores da Função Pública que estão em condições de progredir na carreira ainda não recebeu o acréscimo remuneratório relativo ao processo de descongelamento de carreiras, o que, na opinião de Ana Avoila, da Frente Comum, “não faz sentido”.

“O Governo está a fazer mal. O processo está todo informatizado, os processamentos dos pagamentos dão-se até ao dia 10 e, por isso, não há nenhuma razão objetiva para que o pagamento ainda não tenha sido feito”, disse Ana Avoila, contactada pelo Notícias ao Minuto. “Só tenho conhecimento de um organismo que tenha recebido, o Ministério do Trabalho”, acrescentou.

A informação foi avançada pelo Dinheiro Vivo que contactou os sindicatos das diferentes áreas da Função Pública, entre os quais médicos, professores e oficiais de justiça, que ainda não receberam o pagamento.

O Notícias ao Minuto falou, entretanto, com José Manuel Costa, membro do secretariado nacional da Federação Nacional dos Professores (FENPROF), que confirmou que o pagamento relativo ao descongelamento das carreiras “não foi ainda pago, nem o será em fevereiro”.

O responsável explicou que o universo de docentes que terá direito aos retroativos a janeiro é bastante reduzido, tendo em conta o tempo em que as carreiras estiveram congeladas. De acordo com o sindicalista, a “informação otimista” que lhes foi passada pelo Ministério da Educação é que o “pagamento poderá começar a acontecer em março, com retroativos a janeiro”.

O Notícias ao Minuto entrou em contacto com o Ministério do Trabalho - por forma a perceber por que razão terá sido esta a única entidade a receber o pagamento relativo ao descongelamento das carreiras -, que remeteu esclarecimentos para o Ministério das Finanças. Apesar das várias tentativas, até ao momento não foi possível chegar à fala com este último.

Recomendados para si

Seja sempre o primeiro a saber.
Acompanhe o site eleito pelo segundo ano consecutivo Escolha do Consumidor.
Descarregue a nossa App gratuita.

Apple Store Download Google Play Download

Receba as melhoras dicas de gestão de dinheiro, poupança e investimentos!

Tudo sobre os grandes negócios, finanças e economia.

Obrigado por ter ativado as notificações de Economia ao Minuto.

É um serviço gratuito, que pode sempre desativar.

Notícias ao Minuto Saber mais sobre notificações do browser

Campo obrigatório