Meteorologia

  • 05 DEZEMBRO 2021
Tempo
15º
MIN 10º MÁX 16º

Edição

Enel vai aumentar em 6% investimentos directos até 2030 para 170.000 ME

O grupo italiano de energia Enel, empresa-mãe da Endesa, revelou hoje que vai aumentar em 6% os investimentos diretos até 2030, para 170.000 milhões de euros, dos quais 140.000 milhões serão alocados às energias renováveis e às redes.

Enel vai aumentar em 6% investimentos directos até 2030 para 170.000 ME
Notícias ao Minuto

11:32 - 25/11/21 por Lusa

Economia Investimentos

O aumento em 6% representa mais 10.000 milhões de euros do que o montante contemplado no plano 2021-2030 que foi apresentado no ano passado, refere o grupo em comunicado.

"Esta é a década da eletrificação", afirmou o presidente executivo da Enel, Francesco Starace, na apresentação ao mercado do plano estratégico do grupo para 2022-2024 e atualização dos objetivos para 2030.

O gestor explicou ainda que a Enel vai abandonar a geração de eletricidade a partir do gás em 2040 e do carvão em 2027, substituindo o seu portfólio de energia termoelétrica por novas capacidades em termos de renováveis, bem como em soluções híbridas de armazenamento de energia renovável.

Como consequência, a subsidiária Endesa deixará o negócio do gás até 2040, onde também é comercializadora, sendo a segunda operadora no mercado espanhol com 1,6 milhões de clientes, ao nível da produção de ciclo combinado, detendo 2.969 megawatts (MW) de potência instalada em Espanha e Portugal.

Para 2022-2024, os investimentos da Enel somarão cerca de 45.000 milhões de euros.

Quanto a Portugal e Espanha, onde a Enel opera com a sua filial Endesa, os investimentos atingirão os 7.500 milhões de euros entre 2022-2024, menos 5% que os 7.900 milhões de euros anunciados no ano passado no plano de 2021-2023, correspondendo a 18% do total, conforme anunciado na quarta-feira.

Em relação aos objetivos financeiros, o resultado líquido ordinário da Enel aumentará mais de 20%, atingindo entre 6.700 milhões a 6.900 milhões de euros em 2024, e o resultado operacional bruto (Ebitda) situar-se-á entre 21.000 milhões e 21.600 milhões de euros em 2024, mais 12% do que a previsão entre 18.700 milhões e 19.300 milhões de euros com que finalizará o exercício deste ano.

O dividendo por ação será de 0,43 euros em 2024, contra os 0,38 euros este ano.

Leia Também: Bolsa de Lisboa em alta com as duas EDP a liderarem ganhos

Recomendados para si

Seja sempre o primeiro a saber.
Quinto ano consecutivo Escolha do Consumidor para Imprensa Online.
Descarregue a nossa App gratuita.

Apple Store Download Google Play Download

;

Receba as melhores dicas de gestão de dinheiro, poupança e investimentos!

Tudo sobre os grandes negócios, finanças e economia.

Obrigado por ter ativado as notificações de Economia ao Minuto.

É um serviço gratuito, que pode sempre desativar.

Notícias ao Minuto Saber mais sobre notificações do browser

Campo obrigatório