Meteorologia

  • 22 OUTUBRO 2020
Tempo
19º
MIN 12º MÁX 19º

Edição

Marcelo defende luta sistemática pela emissão de dívida conjunta europeia

Em declarações aos jornalistas, no Palácio de Belém, em Lisboa, Marcelo Rebelo de Sousa considerou que "Portugal é muito claro quanto a isso", referindo que o primeiro-ministro, António Costa, assinou com outros governantes europeus um documento a pedir para a União Europeia "decidir rapidamente" e "ser ambiciosa na decisão".

Marcelo defende luta sistemática pela emissão de dívida conjunta europeia
Notícias ao Minuto

14:44 - 26/03/20 por Lusa

Economia Covid-19

O Presidente da República defendeu hoje uma luta sistemática pela emissão de dívida conjunta europeia para fazer face ao impacto da covid-19 na economia e disse não perceber a hesitação de alguns Estados-membros nesta matéria.

Em declarações aos jornalistas, no Palácio de Belém, em Lisboa, Marcelo Rebelo de Sousa considerou que "Portugal é muito claro quanto a isso", referindo que o primeiro-ministro, António Costa, assinou com outros governantes europeus um documento a pedir para a União Europeia "decidir rapidamente" e "ser ambiciosa na decisão".

"Ser ambiciosa nos empréstimos, ser ambiciosa na possibilidade de cada Estado não estar travado por regras respeitantes a défice. Mas também ser ambiciosa, na medida do possível, em termos da emissão de dívida conjunta europeia", completou.

Sobre a emissão de dívida conjunta europeia, o chefe de Estado assinalou que "isso exige o acordo de todos os Estados europeus" e que "há quem tenha dúvidas na Europa", concluindo: "Portanto, é uma luta que é preciso continuar a fazer de modo sistemático".

Marcelo Rebelo de Sousa realçou as consequências da pandemia da covid-19 nos salários, no emprego e nas empresas e considerou essencial "que o dinheiro europeu chegue à vida das famílias e das empresas".

"A posição portuguesa é muito clara. Nós não percebemos a hesitação, há países que têm uma visão muito rígida sobre esta matéria. São poucos, mas existem. E como é preciso unanimidade, esse é o problema que tem sido enfrentado neste momento", acrescentou.

O novo coronavírus, responsável pela pandemia da covid-19, já infetou perto de 450 mil pessoas em todo o mundo, das quais mais de 20 mil morreram.

Portugal regista 60 mortes associadas à covid-19 e 3.544 casos de infeção confirmados, segundo o boletim hoje divulgado pela Direção-Geral da Saúde.

Recomendados para si

Seja sempre o primeiro a saber.
Acompanhe o site eleito pelo quarto ano consecutivo Escolha do Consumidor.
Descarregue a nossa App gratuita.

Apple Store Download Google Play Download

Receba as melhores dicas de gestão de dinheiro, poupança e investimentos!

Tudo sobre os grandes negócios, finanças e economia.

Obrigado por ter ativado as notificações de Economia ao Minuto.

É um serviço gratuito, que pode sempre desativar.

Notícias ao Minuto Saber mais sobre notificações do browser

Campo obrigatório