Treinador do Chapecoense: "Se eu morresse hoje, morreria feliz"

Após a vitória diante do San Lorenzo, na meia-final da Taça sul-americana, Caio Júnior mostrou a sua satisfação.

© Getty Images
Desporto Tragédia Chapecoense

Após o Chapecoense ter garantido um lugar na final da Taça sul-americana, frente ao San Lorenzo, Caio Júnior, treinador dos verdes do oeste que faleceu, confessou: “se eu morresse hoje, morreria feliz”, uma semana a seguir às declarações, o técnico acabaria por morrer no acidente de avião.

PUB

Recorde-se que o o brasileiro esteve vários anos a jogar em Portugal, tendo representado o Vitória de Guimarães, entre 1987 e 1992, o Estrela da Amadora, entre 1992 e 1994, e por fim o Belenenses, na época de 1994/95.

 

 

COMENTÁRIOS REGRAS DE CONDUTA DOS COMENTÁRIOS